8. Hidrografia

Hidrosfera: camada de água do planeta formada por oceano, rios, lagos, calotas de gelo, águas subterrâneas e etc. Sendo dividida em águas oceânicas e continentais.
Lagos, oceanos e mares
Lagos: região de depressão preenchida por água. Em estruturas geológicas antigas, as depressões formados por movimentos tectônicos, vulcânicos ou de geleiras, são preenchidas por sedimentos e posteriormente por água.
Oceanos: grandes massas de água salgada e separa os continentes. Convencionalmente, estão divididos da seguinte forma:
Pacífico (mais extenso e profundo); Atlântico (importante rota comercial, apresenta uma cordilheira mesoceânica); Indico (quase totalmente na área  tropical); Ártico ou Antártico (glaciais apresentando o gelo na superfície).
Mares: porções de água limitadas pelos continentes que podem ser aberto/costeiros (quando tem Ampla comunicação com o oceano), interiores (quando possui Estreita ligação com o oceano) ou fechados/ isolados (quando não apresentam ligação com o oceano).
Relevo Submarino
Podemos destacar algumas porções:
Plataforma continental - continuação da estrutura geológica do continente abaixo do nível do mar em até 200 metros. Concentra grande quantidade de peixes e reservas petrolíferas.
Região pelágica - corresponde a crosta Oceânica, com profundidade de até 5 mil metros, com detritos e sedimentos vulcânicos.
Região abissal - corresponde a profundidades superiores a 5 mil metros.
Movimentos marítimos
Marulhos: leves oscilações, promovidas pela ação dos ventos.
Vagas: ondas e possuem duas origens diferentes.
Vagas forçadas - provocadas por ventos de enorme força, também conhecida como ressaca.
Vagas sísmicas - enormes e catastróficas, originadas de terremotos em áreas oceânicas, também chamadas de maremotos.
Marés: movimento vertical, influenciada pela atração gravitacional do sol e da lua, possuindo aproximadamente 12 horas de duração.
Correntes marítimas: deslocamento de grandes massas de água no interior dos oceanos, ocasionados por diversos fatores como, temperatura, salinidade, ventos, movimento de rotação, entre outros. Influenciam os climas locais, levando consigo características do seu local de formação. As correntes marítimas podem ser quentes (originadas em área intertropical, se deslocam em direção a altas latitudes) ou frias (se formam em áreas de grande altitude e se deslocam para áreas próximas ao Equador).
Os movimentos marítimos influenciam em diversas áreas do relevo, por exemplo:
Rias: aumento dos Vales fluviais, resultado da invasão da água do mar em áreas costeiras.
Fiordes: Vales de origem Glacial invadidos pela água do mar, esses encontrados principalmente no norte da Europa.
Falésias: costas altas com término brusco originárias da erosão causada pelas ondas do mar.
Restingas: cordões arenosos próximos ao mar, formado pela sedimentação em áreas costeiras.
Tômbolos: faixa arenosa que ligam Ilhas antiga ao continente. Seu processo de formação semelhante a da Restinga.
Recife: formações rochosas submersa, formada por arenitos ou restos de animais marinhos.
Rios
Correspondem a um curso de água capaz de renovar e escoar em razão do declive ( gravidade). Dentre os maiores rios do planeta estão o Amazonas, na América do Sul, o Nilo, na África, o Chang Yian, na Ásia, e o Mississípi, na América do Norte. Os rios são responsáveis pelo transporte de sedimentos de sua Nascente à Foz, podendo ocorrer da seguinte forma:
Material em solução: dissolvidos pelas águas subterrâneas geralmente depositados no mar (exceto em caso de saturação)
Material em suspensão: sua disposição somente ocorre havendo redução da velocidade ou encontro com outro corpo d'água.
material do próprio leito: Podem ser transportados por saltação, arrastamento o rolamento, em períodos chuvosos, esses materiais são depositados no próprio leito.
Erosão
Eficientes agentes erosivos por dois fatores, a corrosão (processo químico realizado entre a água e a rocha),  ou abrasão (causado pelo desgaste a partir do atrito existente entre a água e a rocha).
Bacias hidrográficas
Conjunto de canais de escoamento, que possuem interligação e formam uma bacia de drenagem pluvial. Seus diferentes direcionamentos nos leva a classificá-los em quatro formas:
Exorreicas:  escoamento das Águas em direção ao Mar ou oceano.
Endorreicas: circulam internamente não havendo contato com mares e oceanos.
Arreicas: caracterizado principalmente em áreas de baixa precipitação, não havendo portanto, uma estrutura de bacia hidrográfica.
Criptorreicas: o escoamento se dá por cursos de água subterrâneos.
Entre as principais bacias hidrográficas, podemos citar Amazônica (a maior do mundo em área, volume e extensão, se estende por vários países da América do Sul, possui grande potencial hidráulico, sendo também de grande utilização nos Transportes); Platina (formada por três rios principais, Uruguai, Paraguai e Paraná, estende-se por cinco países da América do Sul, e possui importância estratégica na integração do Mercosul);  Missouri/ Mississípi (considerada a maior da América do Norte, responsável por grande parte da Integração norte-americana)
Influência do clima nos regimes fluviais
Os regimes fluviais estabelecidos em cada região são influenciado por agentes naturais como o solo, vegetação e clima. Sendo o clima o de maior influência no processo do ciclo hidrológico, que corresponde ao sistema decorrente dos três estados da água (sólido, líquido e gasoso). A maior parte do vapor de água transportada para atmosfera, vem dos oceanos, sendo essas perdas repostas por meio das precipitações e do escoamento dos rios. Dentro deste ciclo, podemos destacar as seguintes etapas:
Periglacial:  formada do derretimento de Neve
Nival: associada ao derretimento da neve de montanha durante o verão, alimentando assim rios locais
Pluvial: são os dependentes das precipitações, ou seja, da quantidade e periodicidade das chuvas estabelecidas, apresentando subdivisões em relação às zonas climáticas, das quais Podemos destacar: Equatorial (chuvas abundantes durante todo o ano); Tropical (com alternância entre estações chuvosas e de estiagem); Subtropical (boa distribuição de chuvas durante o ano); Semi árido (com regime de chuvas  irregular, causando grandes períodos de seca).
Utilização dos rios
Atendendo as necessidades humanas, o uso constante desse recurso auxilia os avanços industriais e tecnológicos, ao passo que se tornam vítimas de graves problemas ambientais, associadas ao mau uso da água e dos ambientes associados. Entre as formas de utilização podemos citar os transportes, abastecimento de água, uso na agricultura, pesca e geração de energia.
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!