9 - Atmosfera

Definida como camada gasosa fluido-elástica que envolve a terra, composta por gases, compondo uma mistura transparente, incolor e inodora, conhecida como ar atmosférico. Com 800 km de altitude,  a camada atmosférica é essencial para a vida em funcionamento do nosso planeta, possuindo desde gases necessários para proteção contra radiação solar, a gases necessários para processos naturais, como a fotossíntese.
Devido ao seu tamanho, podemos dividi-la em camadas com diferentes composições e temperaturas, já que sua formação é composta por uma série de gases, com destaque para o oxigênio e o nitrogênio, variando a sua composição e densidade conforme a altitude, sendo as cinco camadas principais: 
  • ​Troposfera: fornece todos os elementos indispensáveis para a existência da vida no planeta, já que está em contato com a superfície da terra. Palco de praticamente todos os fenômenos meteorológicos, contém cerca de 90% da massa atmosférica.
  • Estratosfera: ar rarefeito, composto fundamentalmente por ozônio, responsável pela filtragem dos raios ultravioletas.
  • ​Mesosfera: substancial redução da temperatura e combustão dos meteoroides. Nesta camada é possível monitorar as ondas de Maré e de gravidade, propagadas através dos gases ionizados.
  • ​Termosfera: camada altamente ionizado que compõe um grande campo eletromagnético, possibilitando a transmissão de ondas eletro eletrônicas pela superfície.
  • ​Exosfera: camada mais extensa da terra e, consequentemente a mais próxima do espaço, o ar é extremamente rarefeito, com partículas se desprendendo da gravidade terrestre.
Camadas intermediárias
​Separados por quatro níveis intermediários, sendo eles:
  • ​Tropopausa:  localiza-se entre a troposfera e a estratosfera,  substância varia conforme a altitude e a temperatura do ar tendo em média de 9 km nos pólos, a 17 km na região equatorial.
  • Estratopausa:  camada de transição entre a estratosfera e a mesosfera com maior concentração  de O₃.
  • Menopausa:  localizada entre a mesosfera e termosfera, com a temperatura mais baixa delimitando o limite entre uma atmosfera com difusão molecular e outra com massa constante.
  • Termopausa:  intermediária entre a atmosfera e a exosfera.
Função da atmosfera
  1. Fornecimento de água para manutenção da vida no planeta
  2. Filtragem de raios ultravioleta 
  3. Redistribuição, por meio da chuva, das águas evaporadas
  4. Proteção da superfície terrestre contra elementos externos com meteoros
  5. Conservação do calor fornecido pelo sol, evitando maiores amplitudes térmicas certamente insuportáveis a vida humana.
​Fenômenos Atmosféricos ou meteorológicas
​Elementos que, associados, explicando a grande diversidade climática existente no planeta. Dentre as quais podemos destacar A temperatura, pressão e umidade atmosfera. As variações que ocorrem a partir desses três elementos são denominados fenômenos meteorológicos, e ocorrem, em sua totalidade na troposfera. 
​Temperatura atmosférica
Corresponde a quantidade de calor armazenada nas moléculas que compõem os gases atmosfera. Calor este fornecido pelos raios solares por meio da reflexão na superfície terrestre é, responsáveis pelo aquecimento do planeta. Esses gases também são responsáveis Por refletir para o espaço o calor não considerado necessário. Dentre os fatores que contribuem para variação da temperatura, podemos destacar:
  • ​Latitude: A temperatura depende da quantidade de radiação solar que chega a superfície. Graças ao formato esférico da terra, a distribuição desses raios incidem de forma desigual de acordo com a latitude, incidindo de forma mais intensa na região intertropical, diminuindo de acordo com a aproximação dos pólos. 
  • ​Estações do ano: Movimento de translação e inclinação do eixo da terra, faz com a incidência de raios solares seja desigual em determinadas épocas do ano, marcando assim as Estações (primavera, verão, outono e inverno). O solstício refere-se a incidência maior radiação nos trópicos (capricórnio e câncer) e marca o verão ou inverno nos dois hemisférios. Já o equívoco refere-se a incidência de radiação equilibrada nos dois hemisférios, e se caracteriza como outono e primavera. 
  • ​Altitude: A radiação solar chega à superfície terrestre em diferentes intensidades, e isso se dá pela irradiação do calor conforme as propriedades de cada altitude. Na troposfera quanto maior a altitude, menor a temperatura. Isso se dá pela pressão atmosférica ser menor, com a presença de poucos elementos que possam reter o calor, já que apresenta concentrações menores de gás carbônico e vapor de água por exemplo. 
​Além destes acima citados, podemos destacar a atuação da vegetação, os ventos, correntes marítimas, as chuvas e ações antrópicas.
Pressão atmosférica
​Pressão atmosférica é o peso que o ar exerce sobre a superfície terrestre, e pode variar de acordo com altitude e a latitude. 
​Massas de Ar 
​O deslocamento do Vento acontece em altas temperaturas (baixa pressão) e baixas temperaturas (alta pressão) que se deslocam de forma diferente na atmosfera com características próprias de temperatura, umidade, velocidade e pressão, caracterizando assim as Massas de Ar. 
Frentes frias e seus efeitos: denomina-se frentes o contato entre as massas de ar diferentes. Denomina-se frente fria quando uma massa de ar mais fria, desloca uma massa de ar mais quente, causando queda de temperatura, aumento da nebulosidade, eventuais chuvas e até mesmo geadas. 
Ventos
​Sendo de grande importância para o estudo climático, o ar em movimento, auxilia na distribuição de calor e participam na distribuição de umidade na atmosfera. 
O mecanismo de funcionamento
Dos ventos e se baseia na circulação de ar em áreas de alta pressão, portanto mais frias para Áreas de baixa pressão portanto, Mais quentes. Isso determina a velocidade intensidade das correntes de Vento. Dentre Os tipos de vendo existentes podemos destacar:
  • Regulares: ocorre nas regiões inter tropicais constantes regulares e são denominados de alísios e contra alísios.
  • ​Periódicos: Possuem seu deslocamento alterado conforme as condições ambientais.
  • ​Brisas: sopram do litoral devido a diferenças de temperatura entre o mar e o continente. Já que os corpos d’água se aquece resfria mais lentamente em comparação com as áreas continentais, durante o dia oceano mais frio irá soprar ventos de alta pressão em direção ao continente. Durante a noite a situação se inverte,, Com continente sobrando ventos de baixa pressão, quentes em direção ao mar.
  • ​Monções: a diferença de temperatura entre as estações do ano provoca o circulações semelhantes às brisas, sendo periódicas durante o ano. Sua principal área de atuação é o sudeste asiático onde no inverno as áreas continentais mais frias, sopram do continente em direção ao mar, são ventos secos que estabelece em períodos de baixa pluviosidade. No verão as áreas continentais estão mais aquecidas consequentemente sobrando Ventos mais quentes e um dos gerando alto índice pluviométrico. As monções interferem diretamente no cotidiano populacional, na produção agrícola e nos padrões culturais. 
  • ​Variáveis ou locais: áreas onde não ocorre nem alísios nem monções. Encontradas principalmente em latitudes superiores a 30°, os ventos não São regulares. Em outras regiões do planeta Vênus do cais são resultantes de áreas ciclônicas ou anticiclones com exemplo na América, como o Minuano (Brasil), na Europa, com o Solano (Espanha) e na África, o Simum (Saara - Marrocos, Líbia e Argélia). 
Circulação de água na atmosfera
A umidade atmosférica se refere à quantidade de vapor de água presente no ar, e resulta na evaporação e evapotranspiração, variando de acordo com altitude e latitude. Uma parcela significativa da água em permanente circulação, constitui um sistema denominado ciclo da água ou ciclo hidrológico. A maior parte do vapor de água transportado para atmosfera vem dos oceanos, e a reposição desta perda ocorre por meio das precipitações e escoamento superficial através dos rios.
Precipitações atmosféricas
Sendo a chuva resultado da saturação do vapor de água, passando do estado gasoso para o líquido, podem ser formadas pelos seguintes processos: 
  • Convecção: O ar quente mais leve sobe, se condensa e forma-se as grandes nuvens de desenvolvimento vertical, que origina chuvas torrenciais; 
  • Frontal: ocorre do choque de massas de ar com propriedades diferentes, massa de ar frio avança sobre a massa de ar quente e forma a frente fria; 
  • Orográfica: uma massa de ar ascende em altitude por causa de algum obstáculo, diminui a temperatura, e se transforma em chuva nas áreas mais altas do relevo; 
  • Neve: Quando a condensação do vapor de água ocorre a temperaturas inferiores a zero e mais ou menos lentamente, formam-se cristais de gelo, que ao caírem para o solo, se vão juntando uns aos outros, formando flocos aveludados; 
  • Granizo: as gotas de água são arrastadas por correntes de ar ascendentes, para níveis altos da atmosfera, onde a temperatura é negativa; essas gotas solidificam rapidamente, transformando-se em grãos de gelo
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!