2. Alfabeto, fonemas e letras

ALFABETO
O primeiro alfabeto (conjunto de símbolos ou letras que representam sons) foi criado pelos fenícios no século XIII a.C. Mais tarde, os gregos introduziram as letras vogais e seu sistema deu origem a diversos outros alfabetos, como o romano, que predomina hoje no mundo.
As mais antigas inscrições romanas conhecidas datam do século IV a.C., mas o alfabeto romano passou por várias modificações até adquirir a forma atual usada nas línguas latinas. Ele é composto de 26 letras, cada uma representando determinado som. Com exceção das vogais, é necessário combinar as letras para se obter a reprodução dos sons da língua falada. Em determinadas línguas que utilizam o alfabeto romano, como o inglês e o francês, uma mesma letra pode representar sons diferentes, conforme a posição que ocupa na palavra. 
Em algumas línguas, as 26 letras do alfabeto romano não são suficientes para expressar todas as variações sonoras do idioma falado. Dessa forma, utilizam-se acentos grá­ficos que indicam as diferenças de pronúncia.
Marcelo Duarte. Guia dos curiosos. São Paulo: Cia. das Letras, 1995.
As letras k, w e y são usadas em casos especiais. Nós as usamos:
• Em abreviaturas: kg (quilograma), km (quilômetro), kW (quilowatt).
• Em nomes e palavras estrangeiras: William, Wilson, know-how, hobby, show etc.
FONEMAS E LETRAS
As letras do alfabeto representam os sons da fala. Esses sons recebem o nome de fonemas.
• Há letras que, de acordo com a posição que ocupam na palavra, não representam fonemas. Observe: hospital (pronuncia-se “ospital”), disciplina (“diciplina”), exceção (“eceção”) etc.
• Há palavras em que duas letras representam apenas um fonema (um som). Nesse caso, temos um dígrafo. Observe: chave = cinco letras, quatro fonemas.
Dígrafo é o grupo de duas letras que representa um só fonema, isto é, um só som. Observe-os a seguir. 
ch: chapéu, cheio lh: palha, pilha 
nh: ninho, minha 
rr: carro, barro 
ss: passo, osso 
gu: seguinte, guerra 
qu: quero, quilo 
sc: descida, consciência 
sç: desço, cresço 
xc: exceto, exceção
 
Encontro consonantal é o encontro de duas ou mais consoantes na mesma sílaba (pe-dra) ou em sílabas diferentes (af-ta). Nos encontros percebemos o som de todas as letras. Veja os principais encontros consonantais.
Mesma sílaba
bl: blusa
cr: criança
cl: claro
dr: dragão ­
fl: ‑ flores
fr: frente
gl: global
gr: agressão
pl: plural
pr: prova
tl: atleta
tr: entregar
vl: Vladimir
vr: livro
br: abraço
EMPREGA-SE LETRA INICIAL MAIÚSCULA:
• no início de frase;
• nos substantivos próprios de qualquer espécie, inclusive apelidos;
• nos nomes de épocas históricas;
• nos nomes de vias e lugares públicos;
• nos nomes de repartições, edifícios ou corporações públicas e particulares;
• nos títulos de livros, jornais, revistas;
• nos pronomes de tratamento: V. M. (Vossa Majestade), Sra (Senhora), V. Exa (Vossa Excelência) etc.
MENINO ALFABETIZADO
Flavinho, neto de Raquel de Queiroz, estava aprendendo as letras com a mãe maria Luiza. de repente, mostrou o F e disse: 
– esta é a letra da mamãe. 
– F, meu ¬ filho? mas a mamãe é maria! 
– não, mamãe. é F. você não é uma flor? 
Pedro Bloch. In: Dicionário de humor infantil. Rio de Janeiro: Ediouro, 1999.
Sílabas diferentes
ad-je-ti-vo
ex-cur-são
ad-mi-rar
rit-mo
crip-to-ni-ta
sub-ma-ri-no r
ép-til
ab-dô-men
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!