1 - Mudanças no Feudalismo​

16 - Mudanças no Feudalismo​
Durante as copas do mundo e as Olimpíadas, muito brasileiros se enfeitam de verde e amarelo, cantam nosso hino e perduram bandeiras por toda parte.Isso ocorre em outros países quando seus atletas passam por esses eventos ou conquistam primeiro lugar em competições.
Como as pessoas iam se sente pertencente a sua nacionalidade se não existia um país? Durante a alta idade média os Europeus estavam organizando a partir dos feudos e não países. 
Alguns países que conhecemos hoje que surgiram na Europa Ocidental e apareceram entre o século XI e o século XV. Seu processo de formação estava quase completamente ligado a um rei, que fazia muitos feudos irem ao poder central por ele exercido. Por isso os estados que apareceram nessa época são chamados de Monarquias Nacionais. As Monarquias Nacionais foram o começo de muitos países Europeus, que vamos estudar agora.
Ao longo do tempo, homens e mulheres acharam muitas formas de se organizar em sociedade. Os primeiros humanos eram os Nômades. Ficavam em cavernas, não tinham governo, e dividiam o seu alimento obtido a partir de caças. Já os antigos egípcios tinham governo forte e ficavam nas mãos do faraó.
Na Grécia antiga, a formação dos políticos adotada, era nas cidades/estado, Ou seja, não tinha um poder central que comandava toda a cidade de forma unificada como Egito. Isso mostra que o modo pelo qual estão organizadas as sociedades. Como as instituições inventados por eles para formar essa organização mudam no decorrer dos anos.
17 - Enfraquecimento dos senhores feudais
 
A forma da organização da sociedade na Europa Ocidental mudou muito por causa da desagregação  do Império Romano por volta de século V. Aí surgiu feudal.
Uma das muitas bases dessa sociedade  era o feudo. A decisão era justa ou injusto, certo ou errado, e as formas de pagamento, ficavam praticamente nas ordens do senhor feudo.
Embora  talvez existissem reis nome período, ele eram mais  um entre os senhor feudo. Então, ele tinha pouco poder de decisão fora de próprio Feudo, muitas vezes, o rei tinha menas terras e cassando do que um senhor feudal vizinho. E partir do século XI, a sociedade Européia, sofreu mudanças, os senhores feudais foram perdendo poder, os reis cada vez mais fortes, esse processo foi lento. O processo de enfraquecimento do senhor feudal como o reaquecimento da economia.
 
18 - Circulação de dinheiro
 
Durante a alta idade média, as pessoas passaram a trabalhar como ferreiro,sapateiro,padeiro, e outros ofícios. A partir do século xi , surgiram feiras com uma grande variedade de produtos, como lá, sedã,madeira,utensílios de ferro,temperos,produtos medicinais etc. Quase todos desses produtos vinham de longe até essas feiras. As feiras eram realizados em diversas cidades e nos entroncamentos de estradas. E elas atraíram não só os moradores da cidade e também os nobres que viviam nos feudos , muitas cidades europeias se formaram em torno dessas feiras
 
19 - O Burguês ao Longo do Tempo
 
A palavra burguês pode ter vários significados,de acordo com a história que vemos.Em torno do século XI,a palavra significava "pessoas que moravam em lugares fortificados ( bem protegido)".Em germânico ( que deu origem a língua alemã),burg significa "lugares fortificados". Quem morava na zona burguesa eram os livres,que não obedeciam os senhores feudais.Alguns eram comerciantes, outros eram artesãos.
Algumas dessas pessoas, principalmente os grandes comerciantes,tinham certas riquezas(como casas e outros bens),o termo burguês e burguesia ao longo dos séculos foram cada vez mais associados aos ricos. Na França, até o século XVIII, burguês eram pessoas que viviam em uma cidade a mais de um ano,que não eram criados, não vivesse em casa alugada e pegasse impostos corretamente. Hoje em dia a palavra burguês é mais usada para falar de um grupo social(burguesia) de alta classe.
 
20 - As Cruzadas e a expansão do comércio
 
As Cruzadas foram expedições de caráter religioso  e militar a Europa tava com objetivo para conquistar os cristãos Jerusalém  desde 638 se encontra sobre o domínio do muçulmano.Em 1095 o papa urbano 2 chamou os cristãos a pegar a Terra Santa  das mãos dos muçulmanos. Terra Santa era os lugares onde vivia Jesus Cristo.Isso inclui Jerusalém e o Santo Sepulcro, onde Jesus foi enterrado. Organizadas pela Igreja, pelos feudais e as Cruzadas reuniam milhares  de pessoas, conhecidas como cruzados. E entre o século 11 e 13 foram organizadas oito Cruzadas. Pessoas ia para Terra Santa com esperança de ficar ricas.Sonhava conquistar novas terra com saques e as cidades encontradas pelo caminho. Nossas  expedições iam muitos macetes, ambulante e grandes mercadores. Eles estavam interessado,outras coisas em fornecer aos cruzados e os peregrinos que dirigiam a Jerusalém alimentos que e necessário para sobreviver a viagem. Os grandes mercadores aproveitam as incursões na Terra Santa  para estabelecer relações comerciais e com povos de outras regiões e fizeram contato com cidades da Ásia e da África. 
21 - Intercâmbio de ideias e de mercadorias
 
Jerusalém foi recuperado para os cristãos tinha sido alcançado por muitas pessoas que já tinha morrido nessas especiação e promoverão fortes intercâmbios e ideias de produtos. Assim eles tinham diversas invenções e tecnologia do mundo asiático e Muçulmanos foi incorporado ao cotidiano Europeu.Entre elas destacam-se as cruzadas que se revelaram grandes negócios e expedições preciosas . Boa parte especiarias vinha da região tropicais da Ásia. Os temperos serviam  para conservar as carnes na Europa que o era só abatido só no outono e a carne precisava ficar salgadas ou conservada até o inverno.
 
22 - O crescimento das cidades
 
Algumas cidades europeias entre 1150 e 1350 passaram por um período de grande crescimento. O aumento da população urbana passou como uma consequência de diversas variações: migração de homens e mulheres de Campos para os burgos, aumento de atividades econômicas das cidades, uma transferência do poder das mãos dos senhores feudais para os reis, entre outros. Em cidades mais importantes, burguesia aumentou sua influência, ocupando alguns cargos políticos e administrativos, controlando as principais atividades comerciais, econômicas e financeiras. (Tipo Bancos). Este era o caso de Siena, uma das cidades mais prósperas de península itálica no século XIII(13). Por aí, numa época, Siena era governada, o conselho, pediu para construir o Palácio comunal. Um dos artistas chamado para trabalhar na decoração do palácio foi Ambrogio Lorenzetti, Tinha responsabilidade de pintar as paredes de uma salão.
 
24 - As Feiras
Com o aumento do volume de comércio, surgiram também as feiras. As feiras medievais duravam de 15 a 60 dias, aconteciam uma ou duas vezes por ano e reuniam mercadores de várias partes do mundo. Nelas era possível ver um genovês vendendo pimenta, um inglês oferecendo lã, um hamburguês vendendo madeira e assim por diante.
Como cada comerciante comparecia à feira com a moeda de sua região, e como as moedas tinham valores diferentes, surgiram os cambistas, pessoas que faziam o câmbio (a troca) de dinheiro. Os cambistas colocavam as moedas sobre um banco de madeira para examiná-las; por isso receberam os nome de banqueiros. Logo, os banqueiros passaram a fornecer empréstimos a juros.
 
25- Cidades novas e antiga 
Nos primeiros séculos da Idade Média, as cidades eram geralmente pequenas, com poucos moradores que viviam, sobretudo, do trabalho no campo. A vida no campo tinha mais importância do que a vida urbana.
A partir do séc. XI, no entanto, com o aumento do artesanato e do comércio, as cidades cresceram, e novas cidades surgiram. Algumas nasceram ao redor das feiras; outras, às margens de rios, e outras ainda em torno do castelo de um nobre.
26 - Comerciantes, Artesãos e suas corporações
Em muitas cidades medievais, uma pessoa só podia trabalhar se pertencesse a uma Corporação de Ofício, isto é, a uma associação de profissionais de um mesmo ramo de atividade. As corporações protegiam seus associados contra a concorrência e os amparavam na velhice e na doença.
Os artesãos também tinham suas corporações: a dos sapateiros, a dos tecelões, a dos ferreiros etc. Cara corporação estabelecia as regras para o ingresso na profissão e controlava o preço, a qualidade e a quantidade do que ia ser produzido. Evitava-se, com isso, a concorrência entre os seus associados. Um sapateiros não podia usar um tipo de couro inferior ao de seu colega nem cobrar um preço muito alto pelo sapato que havia feito.
 
26 - As cidades se libertam. 
Grande parte das cidades medievais se localizavam nas terras de um nobre, a quem os moradores tinham de pagar impostos e prestar serviços gratuitos, como consertar estradas e pontes. Para se libertarem desse controle e obterem sua autonomia, os habitantes das cidades uniam seus esforços e compravam a Carta de Franquia, documentos que dava a eles o direito de administrar a sua cidade. Com essa carta em mãos, eles elegiam representantes, que, geralmente, eram comerciantes ou banqueiros.
27 - As primeiras monarquias nacionais
 
Vários feudo um em cada reino centralizados - as monarquias nacionais, foi um processo que variou nas cidades da Europa. Em algumas regiões demoro outras foi mais rápido mas em todas cidades ocorreu vários aspectos da sociedade feudal ainda vigoram por muito tempo. Isso significa que,as passagens da sociedade feudal e a monarquias nacionais, foram verificadas mudanças e permanência coisas mudava mas algo lutava para sobreviver. O rei centralizava o mando político. Os monarcas pegaram as responsabilidades de cuidar da ordem e de segurança na estradas e de proteger as cidades. Passavam ainda a abrigar os senhores feudais e os homens livres lhes jurar lealdade a pagar impostos. Para cobrar esses impostos, usavam funcionários da sua confiança . Anteriormente,essas tarefas ficavam a cargo dos senhores feudais dos religiosos. Pra pagar esses funcionários,passou se tratar uso de dinheiro através do imposto.
 
28 - Leis beneficiam os burgueses
 
Monarcas eles assumiram o controle diversos aspectos como o comércio, a educação quando eles criaram as escolas e também Universidade laicas e justiça também. Lá na Inglaterra tinha um rei Henrique e no ano (1154-1189)eles instituíram várias leis que passaram a valer em diversas parte do território tinha um sistema do (common law)- e o poder dos senhores feudais estavam Enfraquecendo antes eles impunham as próprias decisões deles no âmbito do feudo.
Como eles tinham uma fonte de economia os reis eles veio do dinheiro da burguesia,  e eles também estabeleceram mecanismo e leis para os burgueses para eles se fortalecer.
Lá em Portugal foram feitas várias leis para ajudar os mercadores e também para apreender grandes navegações comerciais. Como eles conseguiram experiências adquiridas nas viagens que eles percorreram, e os portugueses eles acabaram de chegar na América.
Vários burgueses foram chamados para aconselhar e também funcionários reais. O Filipe da França eles governou entre todo esse tempo 1180 e 1223, recorreu muito esse expediente. Esses motivos revelam o burguesia cada vez mais o seu poder de influência aumentável na sociedade europeia e também questão que nascentes do estado nacional. Entretanto, o processo é também centralização do poder e também da formação da monarquia.
 
29 - Aliança entre o rei e a igreja.
 
Em alguns lugares da Europa tinha muito a aliança entre reis e as igrejas onde congrega Portugal e Europa. Em 711, quase toda Península ibérica caiu sobre o domínio do muçulmano, poucos anos depois, cristãos tinham sido expulsos das terras que estavam mais ao norte da península iniciaram ações militares tentando retomar o território perdido que foi conhecido como reconquista.
Foi muito lento que continuou por quase 800 anos. Ao longo do tempo os reinos foram se juntando por meio de seus reis. Em 1142 havia um novo país a Oeste, o de Aragão e castelo, surgido do patrimônio de dom Fernando, rei de Aragão,  rainha Isabel, rainha de Castela. O casal ficou conhecido como"os reis católicos"
 
30 - Tribunal do Santo Ofício
 
Alguns anos antes da expulsão dos muçulmanos da península Ibérica, 1478,  o papa Sixto IV assinou uma bula (documento) autorizando o estabelecimento do tribunal do Santo Ofício na Espanha. Também conhecido como Inquisição, esse tribunal foi criado no século XII, na França , com o objetivo de combater as heresias (doutrinas contrárias ou diferentes dos ensinamentos da igreja em matéria de fé).
O tribunal do Santo Ofício estava subordinado à Igreja, mas em sua bula o papa Disto IV permitiu que, na Espanha, ficasse sob o controle dos reis católicos.  Assim , Fernando II e Isabel passaram a utilizar a inquisição para perseguir aqueles que lhes faziam oposição política.
Qualquer denúncia anônima levava o acusado para o cárcere, onde as confissões eram arrancadas sob tortura. O réu considerado culpado era condenado à morte na fogueira. As pessoas perseguidos tinham seus bens confiscados e divididos entre o Estado é a Igreja. Calcula-se que, somente no ano de 1480, cerca de 1500 pessoas foram queimadas vivas nas fogueiras da Espanha.
O tribunal do Santo Ofício se tornou um instrumento de poder : sob o terror da Inquisição, revoltas da população, dos antigos senhores feudais ou dos representantes da burguesia contra a centralização do Estado eram sistematicamente esmagadas
 
31- Todo poder ao rei
No século 15 e no século 17 a Europa Ocidental passou por um período de crises. A produção de alimentos diminui e a fome aumentou em várias regiões, e o continente foi tendo muitas guerras. E alguns pensadores disseram que apenas governos extremamentes fortes poderiam parar com as situações de desordem no continente Europeu. Alguns criadores das idéias:Thomas Hobbes,Jacques Bossuet e Jean Bodin fizeram obras que defendiam os poderes da mão do rei.
Jean Bodin por exemplo,defendia que somente o rei podia mudar as leis. Segundo ele, os reis recebiam esse poder diretamente de Deus.
Jacques Bossuet, também afirmava que o poder dos reis vinham de Deus. Por conseguir o poder real à vontade de Deus, as idéias ficaram conhecidas como Teoria do direito divino.
Thomas Hobbes,procurou explicar o poder dos reis sem falar em religião. Para Hobbes, sen a autoridade do Estado a população viveria uma guerra de todos contra todos. Assim a população teria que ter um contrato social, refazendo sua liberdade original e concordando a submeter ao poder absoluto de um governante para garantir a paz e a segurança da população.
Diversos reis Europeus passaram a colocar a concentração do poder em suas mãos, aumentaram seus exércitos, aumentaram os impostos, criaram leis que aboliram o antigo poder feudal, e colocaram fim nos laços de suserania e vassalagem características do feudalismo e outras medidas.
32 - Nasce o Absolutismo
Regime politico aonde o rei tem poder de decretar leis, fazer justiça, criar e cobrar impostos sem dar satisfação
Desenvolveu-se no Ocidente Europeu nos séc. XV e XVIII

Luis XIV, o Rei Sol

* Exigia de seus sudítos total obediência e lealdade.
* Ocupava-se pessoalmente dos assuntos do governo.
* Usava a força para atingir interesses e autoridade.
* Também negociou com a nobreza e a burguesia.
* No Palácio de Versalhes, abrigava e sustentava milhares de nobres como forma de obter apoio.
* Incentivou exportações, isentou de impostos e financiou a burguesia para garantir lealdade.
30 - O Fim do Império Bizantino
 
Enquanto na Europa ocidental os povos eram organizados a partir da monarquia,o império Bizantino estava em crise.Conhecido como império romano do oriente,esse império nasceu a partir da divisão territorial do antigo império romano,1204,sua capital, constantinopla,foi invadido por uma das cruzadas enviadas para Jerusalém para reconquistar a terra santa.A cidade era território dos cruzados até 1261, quando foi devolvido aos Bizantinos.
A tomada da cidade enfraqueceu bastante o império Bizantino.A última invasão ocorreu em  1453,quando constantinopla foi tomada pelos turcos otomanos,seguidores do islamismo
Isso não só marcou o fim do império bizantino como também alterou a economia da Europa ocidental.Grande parte dos produtos do oriente chegavam à Europa por rotas comerciais tomada pelos turcos otomanos.Com isso,os turcos começaram a cobrir taxas muito altas para que os grupos comerciais passarem por seu território
23 - O rei e burguesia se aproxima
 
No final da idade média que viajava pela a Europa enfrenta muita  dificuldade. Os problemas já eram antingás por causa das estradas romanas pois estavam muito esburacada e tinha muitos ladrões nas viagens muitos pessoas tinham que enfrentar os feudos cheios de regresso diferentes o que acontecia que os senhores feudais prenderam muitos viajantes e agiam um resgate para deixar eles livres e ainda cobravam para eles passar pelas travessias e pelas pontes.
Por isso os vendedores tinham muitas dificuldades para colocar preços em seus produtos. Bem depois os reis foram pedir ajuda para melhorar suas vidas. Eles também tinha bastante interesse em se aliar e guesia se enfrentar o poder dos senhores feudais.
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!