1. Revisão – classes gramaticais

SUBSTANTIVO
É a palavra que dá nome a pessoas, coisas, qualidades, ações, animais, sentimentos, estados, enfim, a tudo o que existe, seja real, seja imaginário. Alguns substantivos têm significado diferente quando no masculino ou no feminino.
• a caixa (substantivo feminino): recipiente para guardar ou transportar objetos.
• o caixa (substantivo masculino): seção de casas comerciais, bancos etc. onde se fazem pagamentos ou recebimentos.
A norma culta aceita as duas formas – o feminino ou o masculino –, no caso de alguns substantivos.
o champanhe, a champanhe
o personagem, a personagem
o diabetes, a diabetes
 
Alguns substantivos podem ter significados diferentes se estiverem no singular ou no plural.
Lembre que: Na flexão de grau, temos o aumentativo e o diminutivo dos substantivos.
Uma palavra pode ter muitos sentidos. A isso chamamos polissemia.
 
ADJETIVO
As palavras que caracterizam a prancha (produto), o preço e a oferta são chamados adjetivos. São, portanto, palavras que qualificam e caracterizam os substantivos. Numeral é a classe de palavras que indica uma quantidade exata de pessoas ou coisas, ou o lugar que elas ocupam numa série. Os numerais classificam-se em cardinais, ordinais, fracionários ou multiplicativos.
PRONOMES
1. Pessoais
• retos: eu, tu, ele(a), nós, vós, eles(as).
• oblíquos: me, mim, comigo, te, ti, contigo, se, si, consigo, o, a, lhe, nos, conosco, vos, convosco, se, si, consigo, os, as, lhes.
• de tratamento: v. (você), Sr. (senhor), V. Exa (Vossa Excelência), V. M. (Vossa Majestade) etc.
> O pronome de tratamento você tem sua origem na 2ª pessoa (vós = a pessoa com quem se fala): vossa mercê > vossemecê > vosmecê > você.
2. Possessivos: meu, teu, seu, nosso, vosso, seu.
3. Demonstrativos: este, esse, aquele, isto, isso, aquilo, o.
4. Indefinidos: algo, alguém, fulano, nada, ninguém, tudo, algum, nenhum, menos, mais, muito, pouco(a), poucos(as), diversos, vários, outro(a), outros(as) etc.
5. Relativos: quem, que, onde, qual, quais, cujo(a), cujos(as), quanto(a), quantos(as).
6. Interrogativos: quanto(s), qual, quem, que.
 
ADVÉRBIO
É uma palavra invariável que modi­fica o sentido de um verbo, de um adjetivo ou de outro advérbio. Observe as frases.
Ovídio reclamava. Ovídio reclamava muito.
A árvore é bonita. A árvore é muito bonita.
Toninho comia bem. Toninho comia muito bem.
 
VERBO
É a palavra que expressa ação, estado ou fenômeno da natureza.
Os quatro marchavam em silêncio.
O capim estava molhado.
O vento soprava.
> O pronome de tratamento você, embora tenha sua origem na 2ª pessoa (vós), exige o verbo e o pronome possessivo na 3ª pessoa.
Lembre que: É importante que o verbo e o possessivo estejam na mesma pessoa.
O modo imperativo dos verbos indica ordem, pedido, conselho, proibição. Pode vir acompanhado ou não de ponto de exclamação.
• Confira a resposta dele, professor.
• Não faça isso, menino.
• Henrique, venha aqui!
• Obedeça!
 
PREPOSIÇÃO
É uma palavra invariável que une duas palavras, estabelecendo entre elas uma relação.
Chuva de flores.
Saímos a passeio.
Penso em você.
Principais preposições: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem, sobre, sob, trás.
 
Contração e combinação
As preposições podem unir-se aos artigos, pronomes e advérbios e formar contrações e combinações.
Na contração, há perda ou transformação de elementos
• de + o = do
• de + a = da
• de + ele = dele
• de + ela = dela
• de + aqui = daqui
• de + onde = donde
Na combinação, não há perda de elementos.
• a + o = ao
• a + os = aos
• a + onde = aonde
As preposições são palavras vazias de sentido, porém podem exprimir as relações mais diversas no contexto em que aparecem.
 
CRASE (A + A = À)
Só existe diante de palavra feminina que admite o artigo a. Mas é necessário que a preposição a encontre o artigo feminino a para termos a crase (à).
Vou a + a feira. (Vou para + a feira.)
       ↓  ↓                      ↓      ↓
preposição artigo preposição artigo
Vou à feira.
Também os pronomes demonstrativos aquele, aquela, aquilo podem ser craseados.
Domingo, fomos àquela fazenda dar um passeio.
Domingo, fomos àquele sítio dar um passeio.
Não há crase diante de nomes próprios que não admitem artigo.
Fui à Bahia. Fui a Curitiba.
     ↓                  ↓
 (para + a)     (para)
preposição + artigo preposição
Bahia admite o artigo a (a Bahia), porém Curitiba não admite (Curitiba), por isso o a diante de Bahia é craseado e o a diante de Curitiba não.
 
INTERJEIÇÃO
É a palavra que expressa sentimento espontâneo de alegria, dor, admiração, raiva, apelo, alívio, repulsa etc.
Conheça algumas interjeições: ai, ei, ui, ah, oh, eh, bravo, uau, apoiado, ih, hein, chi, psiu, alô, socorro, tomara etc.
As interjeições podem vir seguidas de ponto de exclamação (!).
Há interjeições formadas por duas ou mais palavras: são as locuções interjetivas.
MAU OU MAL?
Mau:
• é um adjetivo → Acabou o mau tempo.
• refere-se a um substantivo → Ele tem mau caráter.
• é o contrário de bom → Ele é um homem mau.
Mal:
• é um advérbio → Ele passou mal.
• refere-se a um verbo → Eu nadei mal.
• é um adjetivo → Ela é mal-educada.
• é o contrário de bem → Isso é um mal para o país.
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!