1 – Ecologia: A diversidade dos ambientes

Introdução
Nesta Unidade, você vai estudar a variedade de ambientes que existem na Terra, em particular no Brasil. Verá que os diversos ambientes apresentam elementos bióticos e abióticos que se relacionam em diferentes níveis de organização. A Unidade será finalizada com o estudo de relações ecológicas entre os seres vivos.
Neste Tema, você vai estudar os diferentes ambientes encontrados no planeta Terra e as relações entre os diversos elementos que compõem esses ambientes: os seres vivos, o solo, a água e a atmosfera.
 
Diversidade de ambientes
O planeta Terra é composto por muitos ambientes. Neles, os seres vivos interagem entre si e com os demais elementos do ambiente, como o solo, o ar e a água.
Conhecer como essas interações acontecem é importante para ajudar a proteger e a preservar o planeta. O estudo dessas relações é chamado ecologia.
 
Imagem de satélite
Observe a imagem a seguir, uma montagem realizada a partir de fotografias (fotomontagem) produzida com base em diversas imagens coletadas por satélites artificiais. Ela retrata a Terra no mês de setembro, destacando os aglomerados de terra, ou seja, os continentes e os aspectos da sua vegetação.
E nas regiões mais claras no norte da África, na parte central da imagem, que tipo de ambiente predomina? Há animais e plantas nesse ambiente?
Agora observe as áreas mais verdes da imagem. Todas elas representam o mesmo tipo de ambiente? Quais animais e plantas podem ser encontrados nessas regiões?
 
Níveis de organização
Os seres vivos também podem ser chamados de organismos. Aqueles organismos semelhantes e que se reproduzem entre si, gerando descendentes férteis, constituem uma espécie. Para estudar as relações entre os diversos elementos que compõem o ambiente, os seres vivos podem ser agrupados em populações e comunidades. Por exemplo:
NASA. Earth Observatory. Monthly Global Images: September.
Disponível em: <http://earthobservatory.nasa.gov/Features/BlueMarble/BlueMarble_monthlies.php>. Acesso em: 25 fev. 2014.
  • Um rato pode ser classificado como um organismo, já que é um ser vivo.
  • Se houver um grupo de ratos que habita uma mesma região, eles constituem uma população de ratos.
  • Essa população de ratos, por sua vez, pode viver em uma área verde próxima a um centro urbano, onde se encontram populações de diferentes tipos de plantas e outros animais. No centro urbano, além da população humana que reside ali, existem diferentes populações de insetos, como baratas e pernilongos, além de populações de aves, como pombas e pardais. Esse conjunto de populações que compartilham a área verde e o centro urbano forma uma comunidade.
  • As interações entre essa comunidade e os demais elementos não vivos (solo, ar, água etc.) dessa região específica, independentemente do tamanho do lugar no qual ocorrem essas relações, constituem um ecossistema. Um ecossistema pode, então, ter dimensões diminutas, como uma poça ou até uma gota d’água, ou grandes, como um lago, um jardim ou uma floresta.
  • O conjunto de ecossistemas do planeta é chamado biosfera. A biosfera, portanto, é toda região da Terra onde pode existir alguma forma de vida. Assim, ela se estende das grandes profundezas marinhas até aproximadamente 10 km de altitude.
 
Meio biótico e meio abiótico
Um ecossistema é formado por seres vivos (plantas, animais e microrganismos), que constituem o meio biótico, e pelo local onde eles vivem, que contém todos os componentes não vivos (nutrientes, água, ar, gases, minerais, clima, luminosidade etc.), que constituem o meio abiótico.
No meio biótico, os seres vivos formam uma cadeia alimentar e, de acordo com a posição que ocupam nessa cadeia, podem ser classificados em: produtores, consumidores e decompositores.
Os produtores (também chamados de produtores primários) são organismos que conseguem suprir suas próprias necessidades energéticas. Eles absorvem a luz do Sol, que é utilizada para unir compostos inorgânicos (água e gás carbônico) e gerar matéria orgânica, acumulando energia química. É como se esses organismos se alimentassem de luz solar. As plantas e algumas algas e bactérias são exemplos de produtores primários.
Os consumidores são todos os outros organismos, que não são capazes de produzir seu próprio alimento, ou seja, não conseguem produzir a matéria orgânica
de que necessitam a partir de substâncias inorgânicas. Assim, os consumidores se alimentam de outros organismos, vivos ou mortos há pouco tempo. Eles podem ser: herbívoros, quando se alimentam apenas de plantas (como as vacas); carnívoros, quando se alimentam de outros animais (como o lobo); ou onívoros, quando se alimentam de plantas e animais (como o ser humano).
Já os decompositores se alimentam de restos de plantas ou animais mortos, urina e fezes. 
Na maioria dos casos, os organismos fazem parte de mais de uma cadeia alimentar. A interligação de várias cadeias alimentares gera o que se chama teia alimentar.
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!