10 − O reino Animalia

Neste Tema, você vai iniciar o estudo do reino Animalia e das suas características, reconhecendo o que o diferencia do reino Plantae. Assim como fez com as plantas, você também estudará como os animais se diferenciam entre si.
Todos nós estamos cercados por animais e plantas. Mesmo em casa, é comum cultivar algumas plantas e, por vezes, criar alguns animais de estimação, não é mesmo? Para as pessoas nascidas no campo, a proximidade com animais e plantações é ainda mais comum e variada.
 
Os animais
Os animais são seres eucariontes (têm células nucleadas), pluricelulares (são formados por muitas células) e heterótrofos (não produzem seu alimento, precisando se alimentar de outros animais ou plantas).
Há ainda outras características que existem apenas em animais, mas não em todos eles. Ao contrário das plantas, a maior parte dos animais tem a capacidade de se locomover. Outro fator que os distingue dos outros reinos é que somente eles possuem tecidos nervosos e musculares.
Além disso, muitos animais apresentam simetria, ou seja, parecem ser refletidos em torno de um plano.
Historicamente, os animais conhecidos eram classificados em dois grandes grupos: os vertebrados e os invertebrados. A maior parte dos animais ficava no segundo grupo, ou seja, dos que não possuem vértebras nem coluna vertebral, como vermes, minhocas, insetos, aranhas, estrelas-do-mar e outros.
No entanto, essa classificação está ultrapassada. Atualmente, o reino Animalia pode ser dividido em vários filos: poríferos, cnidários, platelmintos, nematódeos, moluscos, anelídeos, artrópodes, equinodermos e cordados, entre outros. Nesta Unidade você vai estudar alguns deles.
 
Poríferos
O termo poríferos faz referência ao fato de os representantes desse filo apresentarem o corpo todo perfurado por poros microscópicos.
Os poríferos pertencem ao grupo mais antigo de animais de que se tem conhecimento. Surgiram, provavelmente, há cerca de 600 milhões de anos.
A maioria dos poríferos é marinha, mas existem também os que vivem em água doce. Ficam presos a algum substrato, como rochas ou objetos submersos, e se alimentam capturando restos orgânicos ou microrganismos que flutuam na água que passa pelo seu corpo, através dos poros.
Os poríferos habitam muitas regiões aquáticas do planeta, de qualquer temperatura ou profundidade, e podem ser encontrados tanto nas águas polares como nas tropicais, na superfície da água ou nas regiões mais profundas do oceano.
As esponjas, que são poríferos, são animais exclusivamente aquáticos. Antes da invenção das esponjas sintéticas, elas eram utilizadas (e ainda são em alguns lugares) para banho, lavar louças, carros etc. Além disso, elas produzem substâncias que podem ser usadas na produção de remédios, como antibióticos, antifúngicos e mesmo antitumorais e antivirais.
 
Cnidários
O grupo dos cnidários – do qual fazem parte as águas-vivas, os corais, as caravelas e as anêmonas, por exemplo – foi o primeiro do reino Animalia a apresentar uma cavidade digestiva no corpo. Essa característica lhes permite ingerir porções maiores de alimento, que podem ser reduzidos a pequenos pedaços na cavidade digestiva e, assim, ser facilmente digeridos, antes da sua absorção pelas células. Também foram os primeiros animais nos quais se constituíram tecidos, embora sem a formação de órgãos. Em geral, vivem presos a algum substrato, como rochas ou objetos submersos, mas algumas espécies podem se locomover livremente. Os cnidários possuem um tipo de célula especializada, produtora de toxinas que provocam irritação nos predadores. A ação dessas toxinas pode causar reação alérgica nos seres humanos.
 
Platelmintos
Os platelmintos, assim como os nematódeos e os anelídeos, são conhecidos popularmente como vermes. São animais invertebrados que medem desde alguns milímetros até vários metros de comprimento. Têm corpo achatado e vivem em água doce ou salgada, em ambientes terrestres úmidos ou no interior de outros animais, atuando como parasitas.
Os platelmintos surgiram na Terra há cerca de 500 milhões de anos. Foi o primeiro grupo de que se tem registro a possuir três camadas de tecido no início do desenvolvimento e simetria bilateral. Além disso, esses animais apresentam uma tendência à concentração dos principais órgãos dos sentidos e do sistema nervoso na extremidade anterior do corpo, a primeira a entrar em contato com os estímulos do meio, o que acabou levando a um princípio de formação de cabeça.
Alguns representantes desse grupo são as planárias, as tênias solium e saginata, e também os vermes trematódeos, que parasitam seres humanos e outros animais, como bois, porcos, cachorros, gatos etc. As principais doenças provocadas por platelmintos são a teníase, a cisticercose, a esquistossomose e outras doenças no sangue e no fígado
 
Nematódeos
Os nematódeos (ou nematoides) reúnem grande variedade de animais de corpo cilíndrico e afilado nas duas pontas. Vivem em quaisquer ambientes: na água salgada ou doce, no vinagre, no solo, em órgãos vegetais (raízes, tubérculos, caule, folhas e sementes) e em tecidos de diferentes tipos de animais. Algumas espécies podem suportar ambientes com baixa umidade por meses ou mesmo anos, como no interior de sementes de plantas mantidas armazenadas. Os nematódeos podem causar doenças em seres humanos, animais e vegetais.
Alguns nematódeos são microscópicos, mas outros podem chegar a mais de 8 metros de comprimento, como o Placentonema gigantissima, parasita do cachalote.
Possuem sistema digestório completo, com boca, tubo digestório e ânus, o que lhes garantiu alguma vantagem evolutiva.
 
Moluscos
Os moluscos são animais de corpo mole, embora alguns possuam uma concha que protege os seus corpos. Essa concha pode ser externa, como nos caramujos, mariscos e ostras, ou interna, como na lula. Mas há também os que não têm concha, como o polvo e a lesma, entre outros.
Os moluscos são iguais dos dois lados e têm o celoma, ou cavidade interna, como grande novidade evolutiva. O celoma é uma característica importante na separação entre os animais, pois permitiu que desenvolvessem sistemas de órgãos internos complexos, como o fígado e o estômago, que estão dentro do celoma.
Os moluscos possuem muita importância nas cadeias alimentares, por serem predadores de vermes e consumidores de microrganismos, algas e outras plantas.
O caramujo-gigante-africano, por exemplo, é um molusco que foi introduzido no Brasil em 1988, visando seu cultivo e comercialização, mas que tornou-se uma praga, um problema de saúde pública. É um animal que se reproduz muito rápido, destruindo plantações e transmitindo doenças como a meningite.
 
Anelídeos
Os anelídeos são animais invertebrados, de corpo cilíndrico, mole e segmentado transversalmente, como se fosse composto por uma sucessão de anéis – daí o seu nome.
Vivem em ambientes aquáticos e em solos úmidos. Os anelídeos mais conhecidos são as minhocas, que vivem na terra; os vermes-do-fogo, que habitam os mares; e as sanguessugas, que sobrevivem em ambientes úmidos ou em água doce.
 
PENSE SOBRE
A agricultura é um meio de produção que envolve algumas plantas, animais e o trabalho humano. Que tipos de trabalho podem ser gerados na interação do ser humano com as plantas e os animais?
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!