1. Capitalismo, Socialismo e suas características

O capitalismo
É o sistema socioeconômico em que os meios de produção (terra, fábrica, dinheiro etc.) são de propriedade particular ou privada.
O sistema capitalista possui algumas características:
• a sociedade é dividida em classes sociais;
• a maior parte das empresas e indústrias é da iniciativa privada;
• a economia é a de mercado, ou seja, faz-se uso da lei da oferta e da procura;
• o elemento central da economia é o capital, dinheiro investido no processo produtivo, objetivando lucro. Diferencia-se do dinheiro que se destina à satisfação das necessidades pessoais.
 
A evolução do capitalismo
O sistema capitalista nasceu das transformações pelas quais passou a Europa feudal (século XIII). O fundamento da riqueza deixou paulatinamente de ser a terra, e a economia de mercado começou a estruturar-se com base no trabalho artesanal.
A partir do século XV, as relações mercantis ampliaram-se geograficamente com as Grandes Navegações e a inserção de novas terras no sistema capitalista de produção. Desenvolveu-se, então, a fase do chamado capitalismo comercial: o ciclo de reprodução do capital estava alicerçado, principalmente, na circulação e distribuição de mercadorias realizadas entre as metrópoles e as colônias. Nesse período, inaugurou-se a Divisão Internacional do Trabalho, caracterizada pela produção de matérias-primas nas colônias em troca de manufaturas das metrópoles.
O mercantilismo, doutrina econômica e política do capitalismo comercial, criou as bases de uma nova geografia europeia e mundial. Ele também fortaleceu a unificação territorial a partir de um governo centralizado, dando origem aos Estados Nacionais europeus. Tais Estados fortaleceram-se e acumularam riquezas com o protecionismo de seus mercados internos e com o comércio. Com isso, ampliaram-se as relações espaciais, baseadas na escravização e comercialização de pessoas escravizadas e na exploração colonial. Nessa época, a riqueza e o poder de um país eram medidos pela quantidade de metais preciosos (ouro e prata) que possuíam. Esse princípio ficou conhecido como metalismo.
O mercantilismo foi fundamental para o desenvolvimento do capitalismo, pois permitiu, como resultado do comércio altamente lucrativo e pela exploração das colônias, grande acúmulo de capitais.
Mas o sistema capitalista só se consolidou no século XVIII, com a substituição da manufatura pelas máquinas a vapor, iniciada nas indústrias têxteis da Inglaterra. A mecanização imprimiu um novo ritmo à produção de mercadorias.
O socialismo
É um sistema político-econômico no qual não deve ocorrer a propriedade privada dos meios de produção. O sistema socialista tem algumas características;
• a sociedade é coletivizada;
• os meios de produção (terra, máquinas, plantações, animais, capital etc.) pertencem ao Estado;
• a economia é planificada, ou seja, segue um planejamento previamente estabelecido para alguns anos;
• busca-se a eliminação das desigualdades sociais.
A teoria socialista
Segundo essa teoria, só por meio do socialismo é possível eliminar a exploração do homem pelo homem. O objetivo dos socialistas não é o lucro, mas o bem-estar de toda a sociedade, estendendo a todos o direito à saúde, à educação e ao trabalho.
O projeto de uma sociedade socialista foi uma reação de pensadores e intelectuais aos problemas sociais produzidos pelo desenvolvimento do capitalismo, a partir da Revolução Industrial.
O primeiro país a adotar o socialismo foi a Rússia, em 1917. No final de 1922, formou-se, a partir do domínio russo, a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (também conhecida por URSS), com a unificação da Ucrânia, Bielorrússia, os países da região do Cáucaso e outras oito repúblicas soviéticas.
Comunismo
Pode ser definido como uma doutrina ou ideologia (propostas sociais, políticas e econômicas) que visa a criação de uma sociedade sem classes sociais. De acordo com esta ideologia, os meios de produção (fábricas, fazendas, minas, etc.) deixariam de ser privados, tornando-se públicos. No campo político, a ideologia comunista defende a ausência do Estado.
O comunismo defende a tomada de poder pelos proletários (operários das fábricas) e a adoção de uma economia de forma planejada para acabar com as desigualdades sociais, suprindo, desta forma, todas as necessidades das pessoas. Como exemplo disso temos a Revolução Russa de 1917, que instalou o comunismo na Rússia e criou a URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas), e a Revolução Cubana.  
 
Anarquismo
Pode ser definido como uma doutrina (conjunto de princípios políticos, sociais e culturais) que defende o fim de qualquer forma de autoridade e dominação (política, econômica, social e religiosa). Em resumo, os anarquistas defendem uma sociedade baseada na liberdade total, porém responsável. O anarquismo é contrário a existência de governo, polícia, casamento, escola tradicional e qualquer tipo de instituição que envolva relação de autoridade. Defendem também o fim do sistema capitalista, da propriedade privada e do Estado. Os anarquistas defendem uma sociedade baseada na liberdade dos indivíduos, solidariedade (apoio mútuo), coexistência harmoniosa, propriedade coletiva, autodisciplina, responsabilidade (individual e coletiva) e forma de governo baseada na autogestão. 
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!