8 – Energia elétrica

O objetivo deste Tema é compreender as origens e fontes de energia elétrica, discutir seus usos e sua importância para a vida dos seres humanos.
  • Você costuma controlar o consumo de energia em sua casa? Como faz isso? O que você faz para economizar energia?
Leia os textos a seguir para aprofundar seus conhecimentos a respeito desses e outros assuntos.
 
A importância da energia elétrica para a vida humana
Desde a sua descoberta, a energia elétrica tem sido cada vez mais importante para a humanidade. Os avanços tecnológicos contemporâneos – como o desenvolvimento da informática e a produção de computadores, das mídias eletrônicas, da internet, dos telefones celulares, dos tratamentos médicos, entre outros – só foram possíveis graças à energia elétrica.
Ela é a principal fonte de energia da Terra e é gerada pela transformação de outras formas de energia. A facilidade de ser transmitida de um lugar para outro torna seu custo relativamente baixo.
 
MOMENTO CIDADANIA
Ao longo dos últimos 200 anos, a utilização da energia elétrica se tornou fundamental para possibilitar a realização de diversas atividades essenciais à qualidade de vida, ao trabalho, ao lazer etc. O acesso à energia elétrica é um direito de todo cidadão brasileiro.
Veja quais são alguns direitos do consumidor, segundo a Resolução Normativa no 414/2010, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel):
  • Receber energia elétrica em sua unidade consumidora nos padrões de tensão e de índices de continuidade estabelecidos;
  • Ser orientado sobre o uso eficiente da energia elétrica, de modo a reduzir desperdícios e garantir a segurança na sua utilização;
  • Escolher uma entre pelo menos 6 (seis) datas disponibilizadas pela distribuidora para o vencimento da fatura;
  • Receber a fatura com antecedência mínima de 5 (cinco) dias úteis da data do vencimento, exceto quando se tratar de unidades consumidoras classificadas como Poder Público, Iluminação Pública e Serviço Público, cujo prazo deve ser de 10 (dez) dias úteis;
  • Responder apenas por débitos relativos à fatura de energia elétrica de sua responsabilidade, salvo nos casos de sucessão comercial; [...]
  • Ter acesso à estrutura adequada para apresentação de suas solicitações e reclamações, bem como efetuar o pagamento de sua fatura de energia elétrica sem ter que se deslocar do seu município; [...]
  • Ser ressarcido por valores cobrados e pagos indevidamente, acrescidos de atualização monetária e juros; [...]
  • Ser informado, por escrito, com antecedência mínima de 15 (quinze) dias, sobre a possibilidade da suspensão de fornecimento por falta de pagamento;
  • Ter a energia elétrica religada, no caso de suspensão indevida, sem quaisquer despesas, no prazo máximo de até 4 (quatro) horas, a partir da constatação da distribuidora ou da informação do consumidor; [...]
  • Ser informado sobre a ocorrência de interrupções programadas, por meio de jornais, revistas, rádio, televisão ou outro meio de comunicação, com antecedência mínima de 72 (setenta e duas) horas;
  • Ser informado, por documento escrito e individual, sobre as interrupções programadas, com antecedência mínima de 5 (cinco) dias úteis, quando existir,  na unidade consumidora, pessoa que dependa de equipamentos elétricos indispensáveis à vida;
[...]
BRASIL. Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Resolução Normativa n. 414/2010. Direitos e deveres do consumidor de energia elétrica. Nova edição. Disponível em:
<http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/folder_perguntas%20e%20respostas_414_nova_edicao.pdf>. Acesso em: 28 abr. 2014.
 
ORIENTAÇÃO DE ESTUDO
Realizar uma pesquisa é uma boa maneira de estudar. Ao iniciar uma pesquisa, o primeiro passo é ter clareza do que se pretende pesquisar, ou seja, das questões a que você quer responder com essa pesquisa. Afinal, pesquisa-se para aprender mais, certo? Nesse sentido, a curiosidade é uma grande aliada.
A partir do momento em que você definir o que será pesquisado, o segundo passo é identificar onde encontrar materiais para a pesquisa. Dependendo do assunto, você pode utilizar: enciclopédias impressas ou digitais (acessadas pela internet), livros, revistas científicas, manuais, sites, além de entrevistas com pessoas que também possam fornecer informações etc. Esses materiais ou pessoas serão as suas fontes de pesquisa. Tente utilizar várias fontes de pesquisa, pois, quanto mais diversificadas elas forem, maior será a chance de você encontrar informações valiosas.
Sempre registre as fontes utilizadas, seja para futuras consultas, para quem for ler seu trabalho ou para você se lembrar de onde retirou as informações usadas na pesquisa.
aso sua pesquisa seja realizada apenas pela internet, é muito importante acessar sites que sejam confiáveis, pois nem tudo o que é encontrado na internet pode ser considerado como uma informação verdadeira.
O terceiro passo é o de selecionar todas as informações que você encontrou. Assim, terá de ler os textos encontrados. Provavelmente haverá informações repetidas sobre o mesmo assunto; por isso, é importante ler todas elas, a fim de decidir o que utilizar. Evite repetir informações, pois é mais importante aprofundar sua pesquisa, selecionando informações que ajudem a compreender bem o tema pesquisado.
No quarto passo, você lançará mão dos procedimentos de estudo que tem aprendido. Isto é, ao ler o material selecionado, você poderá fazer anotações, resumos, esquemas, listas e fichamentos. Dessa forma, estará sintetizando as informações encontradas durante a pesquisa e, ao mesmo tempo, estudando e registrando tudo o que aprendeu.
O último passo refere-se à apresentação de sua pesquisa. É importante compartilhar suas descobertas e o que você aprendeu, a fim de divulgar esse conhecimento. Você poderá divulgar sua pesquisa de diferentes formas: organizando um cartaz ou produzindo um texto para ser anexado no mural da escola, enviando ao jornal do bairro, postando em algum blog etc. Outra alternativa é apresentar oralmente o que aprendeu para seu professor e colegas em alguma das oficinas, por meio de um seminário. Pode também contar para seus familiares e amigos o que descobriu com a pesquisa.
Você pode pesquisar sobre qualquer coisa que desejar, não apenas sobre os temas sugeridos nestes Cadernos, pois sempre é tempo de aprender. Boa pesquisa!
 
Fontes de energia elétrica
Atualmente, existem várias maneiras de obter a energia elétrica utilizada pela humanidade. As mais comuns ocorrem em usinas termelétricas (que geram energia por meio da transformação de tudo o que possa produzir calor – como madeira, óleo e carvão), hidrelétricas (que geram energia por meio da força da água) e eólicas (que geram energia a partir da força do vento). Além delas, existem as usinas nucleares (um tipo de usina termelétrica que aquece a água a partir de materiais radioativos) e, ainda, a produção de corrente elétrica por meio da energia solar.
 
Corrente elétrica
Quando os elétrons de um material se movimentam juntos, na mesma direção e no mesmo sentido, como se fossem as gotas de água de um rio, eles geram uma corrente elétrica. Os materiais que facilitam o fluxo dos elétrons são chamados de condutores elétricos.
Os principais deles são os metais, como o cobre, o ferro, o latão e o zinco. É a corrente elétrica que faz os aparelhos elétricos funcionarem. Ela é gerada nas usinas elétricas e percorre as linhas de transmissão, chegando até as casas.
 
Eletricidade e magnetismo
Até pouco mais de 200 anos atrás, pensava-se que eletricidade e magnetismo eram dois fenômenos absolutamente diferentes e independentes. Com os experimentos realizados por físicos como o dinamarquês Hans Christian Oersted (1777- -1851) e o inglês Michael Faraday (1791-1867), entretanto, essa visão sobre a natureza foi modificada.
Atualmente, acredita-se que eletricidade e magnetismo são manifestações diferentes de uma mesma origem: as cargas elétricas. Essas cargas têm propriedades elétricas quando estão em repouso e propriedades magnéticas quando estão em movimento.
Oersted descobriu que eletricidade e magnetismo seriam fenômenos relacionados. Pouco mais de dez anos depois, Faraday descobriu que, assim como a corrente elétrica pode gerar um campo magnético, o campo magnético também pode gerar uma corrente elétrica.
Esse é o princípio utilizado em quase todas as usinas de produção de energia elétrica: uma hélice movida pela força das águas, do vento ou do vapor d’água movimenta ímãs em relação aos fios metálicos e produz a corrente elétrica que chega às casas.
 
PENSE SOBRE
Além da lenha e do carvão, na metade do século XIX, começaram a ser utilizadas novas fontes e formas de energia, como o petróleo e a eletricidade. Essas inovações foram responsáveis pelo grande avanço no desenvolvimento da sociedade, possibilitando a produção de eletrodomésticos, automóveis, aviões, computadores, celulares etc. e trazendo mais conforto para a vida das pessoas. Você acha que esse conforto está disponível para todos? O que poderia ser feito para que todos, de fato, tivessem acesso aos benefícios do progresso científico?
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!