10. Japão, tigres e novos tigres asiáticos

Japão: Conceitos Gerais
Localizado no leste asiático, sendo o único país plenamente desenvolvido. Muito populoso, e estimasse que ocorra uma redução na população devido a baixa taxa de natalidade e alta expectativa de vida. Suas religiões principais são budismo e xintoísmo.
Com um território instável, se localiza no meio de duas placas tectônicas. Cerca de 80% do pais se localize em planaltos e 20% em planícies, 68% é coberto de florestas tropicais e coníferas. Sua rede hidrográfica é pequena e seu clima é temperado frio ao norte, temperado no centro e subtropical ao sul.
Economia
A economia do Japão passa por um período de entrada no capitalismo e saída do xogunato, antigo sistema feudal japonês que durou do século XVII até a Revolução Meiji. Nesse mesmo período, o governo passou a ser centralizado e deu espaço para o capitalismo em relação as obras, infraestrutura e estímulos á atividades industrial.
Entre o final do século XIX, o país passou a necessitar cada vez mais de matéria prima e mercados consumidores, já a política externa passou a ser militarista e expansionista.
Sua expansão foi através da invasão de países vizinhos e prosseguiu durante a segunda guerra mundial e parou de se expandir depois dos bombardeios nucleares de Hiroshima e Nagasaki
 
Agricultura e pesca
A agricultura japonesa é uma das mais avançadas do mundo, tendo em vista a grande população e pequena quantidade de terras agricultáveis. Tem o maior pesqueiro do mundo, mas mesmo assim não é suficiente, tendo que importar peixes de outros lugares do mundo. 
 
Industria e recursos naturas:
O Japão é um país com poucos recursos naturais, e as principais matérias-primas são importadas. A energia gerada pelas hidrelétricas é insuficiente, por isso o país está investindo nas usinas nucleares e termelétricas.
Grande parte das indústrias japonesas são próximas dos portos, para facilitar exportações e matérias-primas.
A concentração urbana e industrial fica na região megalópole Tokaido. Tóquio é o centro financeiro e a maior região metropolitana do mundo.   
Sua indústria e recursos naturais é devido a extensa e sofisticada rede de transportes, telecomunicações e informática permite-se a rápida circulação de mercadorias.
Os japoneses são grandes exportadores de produtos industrializados de alta tecnologia, com indústrias de elevados graus de automação e robotização.
 
Sistema financeiro e balança comercial:
Como o Japão depende da exportação de produtos para o mercado externo, durante certo tempo adotou uma política de desvalorização cambial, ou seja, abaixam o valor da moeda deles em relação às outras para que o produto seja mais barato e mais procurado.
As exportações garantiram um crescente superávit na balança comercial. A maior parte do comercio é realizado com a China, EUA, Tigres asiáticos, Austrália e União Europeia.
 
Tigres asiáticos
O termo Tigres Asiáticos se refere a quatro países da Ásia (Hong Kong, Cingapura, Coreia do Sul e Taiwan), que a partir da década de 1970 alcançaram um acelerado desenvolvimento industrial e econômico. Em razão da agressividade administrativa e da localização desses países, eles receberam tal denominação.
Foram vários os fatores responsáveis pelo desenvolvimento econômico dos Tigres Asiáticos. Implantou-se nesses países um modelo industrial caracterizado como IOE (Industrialização Orientada para a Exportação). Esse modelo econômico é fundamentalmente exportador; dessa forma, sua produção é diversificada e voltada para o mercado de países desenvolvidos. No entanto, o consumo interno não é incentivado, uma vez que os impostos inseridos nos produtos são elevados.
Os Tigres Asiáticos, com exceção da Coreia do Sul, adotaram uma política de incentivos para atrair as indústrias transnacionais. Foram criadas Zonas de Processamento de Exportações (ZPE), com doações de terrenos e isenção de impostos pelo Estado. O modelo sul coreano se baseou na instalação de chaebols, que se caracteriza por redes de empresas com fortes laços familiares. Quatro grandes chaebols controlam a economia sul-coreana e têm forte atuação no mercado internacional: Hyunday, Daewoo, Samsung e Lucky Gold Star. Somente na década de 1970 começaram a instalar transnacionais na Coreia do Sul, entretanto, essas são associadas a empresas do país.
Para o desenvolvimento econômico de Hong Kong, Cingapura, Coreia do Sul e Taiwan, foi necessário o forte apoio do governo, desenvolvendo projetos de infraestrutura, transporte, comunicação e energia, além do financiamento das instalações industriais e altos investimentos em educação e qualificação profissional.
Os lucros obtidos pelas indústrias nesses países ocorriam principalmente em virtude do exército industrial de reserva, ou seja, grande quantidade de mão de obra disponível no mercado, esse processo ocasiona a desvalorização dos salários pagos pelos detentores do meio de produção. Esse fato é acompanhado por leis trabalhistas frágeis e pouco atuantes, outros fatores que contribuíram para o elevado crescimento foram os incentivos tributários e os baixos custos para a instalação de empresas oriundas de capitais externos.
Em consequência do grande desenvolvimento econômico dos Tigres Asiáticos, houve uma expansão para os países vizinhos do sudeste, o que proporcionou um processo de industrialização na Indonésia, Vietnã, Malásia, Tailândia e Filipinas, esses países ficaram conhecidos como os novos Tigres Asiáticos.
Novos tigres asiáticos
Malásia, Tailândia e Indonésia são denominados os Novos Tigres Asiáticos. Este conceito é utilizado em economia e geopolítica para designar o comportamento do bloco no que tange ao comportamento administrativo e político.
A dinâmica econômica dos Novos Tigres Asiáticos é marcada pela agressividade, com restrição às importações e concorrência com os países emergentes nas relações comerciais, aumento dos salários, investimento em capital humano.
Também são classificados como Novos Tigres, as Filipinas e Vietnã, com uma política agressiva de investimento na indústria de alta tecnologia para abastecimento do mercado interno, investimento na qualificação de mão-de-obra e garantia de acesso a bens públicos adequados para a população.
Demais países asiáticos
Coreia do Norte
A segunda guerra mundial foi o principal motivo para fazer a coreia se dividir em duas, de um lado a coreia do sul e do outro lado a coreia do norte. O norte do pais passou a ser controlado pelo partido comunista da coreia, apoiado pela união soviética e pela república popular da china. A coreia do norte perdeu sua força, devido a crise atravessada pelos países socialistas a partir do final da década de 1980. Na década de 1990 o pais atravessou uma crise socioeconômica, inclusive com surtos de fome crônica. A economia norte-coreana é baseada na indústria pesada, agricultura (arroz, painço, milho e trigo) e extração de minérios (ferro, carvão, cobre e grafite). A coreia do norte investiu em um polêmico programa nuclear com fin bélicos (testes nucleares subterrâneos) e u programa de misseis de curto, médio e longo alcance.
 
Timor Leste
É um dos países mais novos do mundo. A ex-colônia portuguesa foi invadida pela Indonésia em 1975 e só se tornou independente de fato depois de um referendo sobre sua autonomia, em 30 de agosto de 1999.
A maior parte dos 437 mil timorenses que podiam votar escolheu deixar de ser parte da Indonésia e se tornar um novo país. O resultado do referendo causou violentos confrontos após retaliação de guerrilheiros que apoiavam a manutenção do controle indonésio. Mais de mil pessoas morreram e a infraestrutura do país foi destruída. Somente com a chegada de tropas internacionais da ONU que a situação se estabilizou. Militares brasileiros, como Santos, têm atuado na região desde então, ajudando a manter a ordem e a evitar novos surtos de violência.
 
Mianmar
Antiga Burma ou Birmania possui importantes laços de cooperação geopolítica com a china. É um pais muito pobre, cuja economia se baseia na agricultura (arroz), extrativismo vegetal (madeira) e indústria alimentícia. O pais destaca-se, juntamente com a Tailândia, no cultivo da papoula e consequentemente produção de ópio e heroína. Parte dos recursos do narcotráfico acabam sendo absorvidos pelo próprio governo ditatorial do país.
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!