6. Europa Ocidental: econômia, demografia e União Européia

Europa como palco da 2 guerra mundial, e suas consequências no pós guerra, influenciam a dinâmica e o desenvolvimento dos países ocidentais, sob influência dos EUA. Para exercer sua hegemonia sobre esses países, grandes investimentos foram feitos, tanto na reconstrução do pós guerra, quanto no período da guerra fria, para afastar a influência comunista. (conceitos chave: pós guerra, guerra fria, estado de bem estar social, plano marshall)
Alemanha: Dona de uma economia dinâmica e desenvolvida, e o maior PIB da Europa, e um dos maiores do mundo. Possui um grande desenvolvimento industrial e tecnológico e uma eficiente rede logística. O vale do rio Reno e Ruhr, Grandes áreas industriais no Pré guerra, continuam sendo as áreas de grande importância industrial, sendo a área mais industrializada. A importância da região sempre se deu pela grande quantidade de carvão mineral disponível, um grande mercado consumidor, e a existência de mão de obra. Ha outras áreas de grande importância, como Frankfurt, principal centro financeiro europeu, além de Hamburgo (cidade portuária). O pais se destaca pela grande exportação de materiais tecnológicos, concentrando inúmeras empresas como a Bosch, Volkswagen, Daimler-Benz etc. Apesar do grande dinamismo econômico, a Alemanha ainda enfrenta problemas resultantes da reunificação após o fim da guerra fria, sendo necessário investimentos volumosos, para diminuir o atraso tecnológico e resolver problemas como o desemprego, maior no lado oriental.
 
Franca: Segunda maior economia europeia, a Franca tem como sua principal região a metropolitana de Paris (capital), tanto por sua importância política, quanto econômica, industrial e tecnológica. Grande dependente do Petróleo, a Franca tem nas Usinas nucleares a principal matriz energética, responsável por 75% da energia elétrica consumida no pais. Seu parque industrial e diversos englobando setores como eletrônica, Moda, cosméticos, Vinhos, têxtil, telecomunicações, aeronáutica e química. Nos últimos anos, o governo Frances, tem feito grandes esforços para descentralizar a atividade industrial, antes concentrada em Paris, e diminuir as desigualdades regionais. Hoje se destacam a região da Alsácia e Lorena (grandes reservas de Carvão) Marselha, Bordeaux, Toulouse, Lyon, Lille e Nantes. O pais também tem uma indústria automobilística importante (Renault, Peugeot e Cítreo). O agronegócio e o mais desenvolvido da UE, e se destaca na produção de trigo, arroz, uva, bovinos e ovinos. Entre os principais problemas franceses estão as altas taxas de desemprego e eventuais conflitos com Imigrantes. Recebendo uns grandes números de imigrantes, a Franca se torna cada vez mais plural do ponto de vista cultural, étnico e religioso. Em sua maioria, provenientes de países africanos, europeus e asiáticos.
 
Reúno Unido: Monarquia Constitucional formada por quatro países (Inglaterra, País de Gales, Irlanda e Escócia), O Reino Unido e um grande centro político europeu. Sua capital Londres, e o mais importante centro industrial e econômico do pais, e divide atenção com outras cidades como, Liverpool, Manchester, Birmingham, Cardiff e Edimburgo, importantes centros industriais. Se destacam setores como petroquímico, químico, biotecnologia, farmacêutico e de alimentos e produtos de limpeza.
 
Irlanda: Pais de maioria católica se libertou do domínio britânico em 1922, e tem sua história marcada por conflitos com o pais vizinho, de maioria protestante. A atividade industrial se concentra nos arredores de Dublin (capital) e e estigmatizado por ser um pais de Emigrantes. A partir da década de 1990, o pais passou por uma rápida industrialização e modernização econômica, graças a grandes investimentos em educação, ciência e tecnologia. Hoje se descartam a produção de softwares, biotecnologia, indústria alimentícia e produtos químicos. Em 2008, o pais sofreu grandes perdas com a crise econômica.
 
Itália: Dona de uma grande desigualdade regional, Norte mais desenvolvido e sul mais menos desenvolvido, a Itália do pós guerra viu sua reconstrução baseada principalmente nas ações do governo, desenvolvidas através do conglomerado estatal IRI, na área da siderurgia, Construção naval, comunicações e aviação, apesar de possuir um parque industrial bem diverso, nas áreas petroquímica, automobilística e alimentícia.  O Norte do pais, industrializado, tem como suas principais regiões a Lombardia, Vento e Toscana, além de um agronegócio moderno. Genova e uma grande cidade portuária, responsável por grande parte das relações comerciais. Essa região se desenvolveu graças ao grande potencial hidráulico que favoreceu a produção de energia. O Sul, menos desenvolvido vem recebido grandes investimentos do governo, e tem como principais centros econômicos Nápoles, Bari e Palermo. Até pouco tempo, a Política italiana apresentava um elevado grau de corrupção e a Máfia aterrorizava o pais com atentados e assassinatos, mas a partir da década de 1990, graças a ações severas da polícia e da justiça, grandes empresários, políticos e mafiosos foram presos. Porem a máfia ainda e existente, sobretudo no Sul do pais. O próprio Primeiro ministro Silvio Berlusconi, eleito em 2000, está associado a corrupção, entre outros escândalos. Nos últimos anos tem crescido os movimentos de extrema direita no pais, sobretudo no Norte, que rejeita o Sul, mais “atrasado”.
 
Benelux: Bloco de países formado Por Bélgica, Países Baixos e Luxemburgo, tem seu território marcado por grandes diferenças de relevo: enquanto a Holanda tem a maior parte de suas terras de planícies e depressões, Luxemburgo e Bélgica, concentram grandes áreas montanhosas, que concentram grande quantidade de carvão e ferro, fundamentais para a industrialização da região. Na Bélgica se destacam a região dos Flandres, de maioria flamengos, como importante centro industrial, com setores como têxtil, químico, elétrico e mecânico. Na Antuérpia localiza-se um importante porto, e a capital Bruxelas, está a sede da UE e Otan. O Sul do País apresenta relativo atraso industrial, e ocupado em sua maioria pelos valões, de língua francesa. E comum a rivalidade entre esses dois povos, geralmente associada a diferenças culturais e econômicas.  Luxemburgo por sua vez se destaca pelos setores da siderurgia e metalúrgica. E o pais com a maior renda per capita do planeta, e tem a maioria da população de imigrantes, sobretudo de origem portuguesa. Holanda e o mais industrializado da região, com destaque para as áreas de alimentos, petroquímica, e eletrônica. Apresenta uma grande densidade demográfica. No século XVII foi elaborado e construído um sistema de diques que permitiu a drenagem e uso de terras (poderes) antes ocupados pela agua. Amsterdã, se destaca tanto por sua importância financeira quanto industrial. O porto de Roterdã e o mais movimentado da Europa fica no pais, que goza de grande liberdade civil e política, e social, inclusive tendo sido um dos primeiros a liberar o uso da maconha para fins recreativos, a união homoafetiva legal e a Eutanásia.
 
Países nórdicos: Engloba essa região Suécia, Noruega, Finlândia, Islândia e Dinamarca, países esses com ótimos indicadores sociais, tais como IDH, renda per capital e elevado grau de educação. Também são notáveis a ótima qualidade dos serviços públicos, e são símbolos do Estado de bem estar social. A economia e bem diversificada e engloba diferentes atividades.
 
Países Alpinos: Áustria e Suíça, se destacam pelos setores químico, madeireiro, alimentício, instrumentos de precisão e financeiro. Sendo uma confederação multicultural formado por 26 cantões, a Suíça tem uma grande diversidade cultural, e a neutralidade e o principal marco de suas relações externas, suas principais cidades são Zurique, Genebra, Basileia, e Berna.
 
Portugal e Espanha e Grécia: Tendo sua história recente marcada por regimes ditatoriais, formam o grupo dos países menos desenvolvidos da região, e sua modernização inicia-se com o fim desses regimes, marcados geralmente por revoltas populares como a REVOLUCAO DOS CRAVOS, em 1974. A Espanha tornou-se uma Monarquia parlamentarista em 1975 após a morte do general Franco. Após esses períodos, foi firmado um grande pacto pela modernização do pais, resultado do esforço de políticos, empresários e trabalhadores. Os três países desenvolveram-se a partir do restabelecimento da democracia e a entrada na UE. Se destacam pela agricultura mediterrânea, pesca e turismo. Dentre esses três países, a Espanha se destaca, com o quinto maior PIB europeu, e setores industriais importantes como siderúrgica, automóveis, petroquímica, têxtil, financeiro e telecomunicações, e tem como principais centros industriais, Madri, Bilbao e Barcelona. Os três países foram duramente afetados pela crise de 2008, tendo reflexos negativos até os dias atuais.
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!