6 – O uso inadequado do solo: Desmatamento

Introdução 
Nesta Unidade, você vai continuar seus estudos sobre o solo, mais particularmente sobre como a utilização indevida desse recurso pode causar problemas para o ambiente e, consequentemente, para os seres vivos. 
Para tanto, serão apresentados os agentes capazes de transformar o solo: tanto a ação de fenômenos naturais (chuvas, ventos etc.) como a ação humana (com o uso das queimadas como meio de limpar o solo para a agricultura e a adubação excessiva contaminando o solo e os rios).

Neste Tema, você estudará como a ação do ser humano e os processos naturais podem modificar as características e a produtividade do solo. 
•    Quais são as consequências do desmatamento para a qualidade do solo? 
•    Se o desmatamento é prejudicial para o ambiente, por que ele continua acontecendo em larga escala?
A falta de planejamento da ação humana e o intemperismo, quando combinados, são extremamente prejudiciais à qualidade do solo. O solo tem, com o decorrer do tempo, se modificado constantemente pela ação das intempéries. Mais recentemente, o aumento das populações e a consequente demanda por moradia, alimentos, bens de consumo, entre outros fatores, geraram a diversificação no uso do solo, não apenas para produzir alimentos e extrair recursos minerais, mas também para a construção de casas, indústrias, estradas ou depósitos de resíduos. Áreas tomadas por florestas, rios e montanhas foram destruídas e modificadas pela ação humana. Um fator que contribui muito para a geração de problemas é o desmatamento. É sobre esse fator que você estudará a seguir. 
 
Desmatamento 
Grande parte da superfície terrestre é recoberta por vegetais das mais variadas espécies. Árvores, arbustos, pequenas plantas com suas folhas, frutos e flores dão tons às paisagens. Além de deixar a paisagem mais colorida, as plantas têm importante papel na vida dos animais, na proteção e na ciclagem do solo. 
O desenvolvimento das plantas é influenciado principalmente pelo clima, pelo relevo e pelo tipo de solo em que se encontram. Chamamos de cobertura vegetal os tipos ou as formas de vegetação, nativa ou plantada, que recobrem determinada área ou terreno. 
Originalmente, o Estado de São Paulo era coberto, sobretudo, por dois tipos de vegetação: Mata Atlântica mais próxima à região litorânea e Cerrado no interior do Estado. 
A destruição da cobertura vegetal, também chamada desmatamento, é um processo que ocorre em todo o planeta como resultado do crescimento das atividades produtivas e econômicas em larga escala, associadas ao aumento da população humana. Isso coloca em risco várias regiões, em especial as matas e florestas. As alterações na natureza em razão das ações humanas são denominadas modificações antrópicas (ánthropos, do grego, significa “homem”). Portanto, o termo indica tudo o que diz respeito ao homem e às suas ações para transformar a natureza. Observe o mapa a seguir que mostra as modificações nos ecossistemas brasileiros
A maior parte da cobertura vegetal original do Estado de São Paulo já foi devastada, seja para a exploração dos recursos minerais do solo, para a produção de madeira e carvão, para o plantio e a pecuária ou para a moradia. Observe no mapa da página anterior o que ocorreu particularmente no Estado de São Paulo: pouco sobrou da Mata Atlântica que cobria uma vasta área desse Estado.
Ao destruir a vegetação natural, além de retirar o abrigo e a fonte de alimentação de inúmeros animais, o ser humano reduz consideravelmente a proteção do solo contra as intempéries. Mais do que proteger o solo contra a ação direta do Sol, a copa das árvores protege o solo da ação direta das chuvas, pois parte da água bate nas folhas da vegetação antes de atingir a superfície, diminuindo significativamente seu impacto no solo. Além disso, as raízes das plantas ajudam a segurar as partículas do solo, mantendo-as firmes, mesmo enquanto a água escorre pela terra. Com isso, a água se infiltra de forma mais lenta no solo. Em áreas desmatadas, a água da chuva corre com velocidade pela superfície e lava o solo, levando nutrientes e provocando erosão.
De maneira semelhante ao que ocorreu em São Paulo, o processo de desmatamento foi implacável em outros Estados e regiões. Considerando, apenas a Mata Atlântica, é possível ver no mapa anterior que sua distribuição inicial foi drasticamente reduzida, chegando a apenas 6,98% da cobertura original.
 
ORIENTAÇÃO DE ESTUDO
Um gráfico é uma representação visual de dados numéricos. É uma ferramenta cujo objetivo é ajudar na compreensão de informações de maneira simples, rápida e organizada. 
Algumas dicas para leitura de gráficos: 
•    Leia o título do gráfico para saber a que se refere.
•    Atente aos valores extremos, ou seja, ao maior e ao menor valor para que possa compreender os outros valores em relação a eles.
•    Leia sempre a legenda, que geralmente está ao lado do gráfico. Ela explicará, por exemplo, o que significam as cores utilizadas.
 
Gráfico de circunferência ou de setores 
Nos gráficos de circunferência, o círculo representa o todo, que é dividido de acordo com os números relacionados à temática abordada. Esse tipo de gráfico é comumente chamado de “gráfico de pizza” por seu formato semelhante a uma pizza. 
 
Gráfico de barras 
O gráfico de barras é formado a partir de duas linhas, sendo uma horizontal e outra vertical. Em geral, um desses dois eixos representa determinados fenômenos, enquanto o outro representa a sua variação. Tanto as colunas quanto as linhas têm uma medida uniforme, bem como é uniforme a distância entre elas. Dessa forma, o valor de cada fenômeno é proporcional ao tamanho da barra que ele representa.
 
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!