7 − Formas e efeitos do desmatamento

Formas e efeitos do desmatamento
Neste Tema, você estudará algumas formas de desmatamento, decorrentes da ação humana, como as queimadas, e conhecerá os efeitos que essas práticas podem gerar no ambiente.
Lembrando o que você estudou até agora em Ciências e considerando a sua experiência de vida, reflita:
  • Quais são as formas de desmatamento que você conhece?
  • O que você acha que acontece em áreas desmatadas?
Existem várias maneiras de desmatar um terreno. Dependendo do motivo e do tamanho da área a ser desmatada, o método utilizado pode ser diferente.
 
Queimadas
A queimada é uma prática antiga nas Américas, herdada dos povos indígenas, que a realizavam em pequena escala ao longo de milhares de anos, com a finalidade de preparar a terra para o cultivo também em pequena escala, protegendo a área em seu entorno. A roça era preparada abrindo-se clareiras e, depois, realizava-se a queimada controlada, para evitar o excesso de calor e o dano às raízes plantadas.
No entanto, visando ao aumento da produção agrícola, os portugueses transformaram as queimadas em uma prática utilizada em larga escala, o que a tornou prejudicial ao solo e ao ambiente. O calor intenso provocado pelas queimadas mata as plantas e os animais e elimina os microrganismos que vivem no solo. Durante as queimadas são liberadas substâncias tóxicas, além da fumaça, e esses são também fatores importantes para o aumento de doenças respiratórias, como bronquite, rinite, asma, tosse, rouquidão, faringite, laringite, coriza e alguns tipos de câncer.
A fumaça e os gases provocam ainda outras consequências, tanto para a região em que ocorre, como para o planeta. Isso porque ela aumenta a concentração de gás carbônico na atmosfera, considerado um dos principais responsáveis pelo aquecimento da Terra.
 
Garimpo
Uma atividade bastante antiga em todo mundo é o garimpo, uma forma simples e barata de extrair ouro e pedras preciosas do solo. Surgiu no Brasil no século XVII, quando se iniciou a extração de ouro em São Paulo e no sul de Minas Gerais, espalhando-se depois pelo restante do País.
O garimpo geralmente se faz sem cuidado ou preocupação com o ambiente, utilizando-se produtos químicos extremamente tóxicos, como o mercúrio, ou devastando-se imensas áreas por escavação do solo, com o consequente desmatamento e a retirada da cobertura vegetal.
 
Efeitos do desmatamento
Você já ouviu falar de algum deslizamento de terra no Brasil? Quais são as causas dos deslizamentos? O que poderia ser feito para que eles não aconteçam?
A retirada da cobertura vegetal expõe o solo às intempéries. Em consequência disso, o solo pode passar por processos destrutivos, como erosão, deslizamentos e assoreamento.
 
Erosão
 A erosão é um processo natural, causado pela ação da chuva e dos ventos, que retira partes do solo de um local e as carrega para as partes mais baixas do relevo. Em solos cobertos por plantas, a erosão é um processo bastante lento, o que permite que o solo tenha tempo de se regenerar.
No entanto, quando se retira a cobertura vegetal do solo, deixando-o exposto às intempéries, a erosão passa a ocorrer rapidamente, gerando vários problemas, como deslizamento de terra e assoreamento.
 
Assoreamento
Como consequência da erosão, parte do solo é levada para áreas mais baixas do relevo, nas quais se encontram os rios. Assim, à medida que o tempo passa, o leito dos rios vai sendo preenchido pela terra, pela areia ou por pedras erodidas (carregadas pela erosão). Esse processo recebe o nome de assoreamento. Nas grandes cidades, esse material erodido se junta ao lixo, ao entulho e a outros detritos. Com isso, diminui a vazão do rio, provocando enchentes em épocas de grande quantidade de chuvas
 
PENSE SOBRE
Reflita sobre suas atitudes no dia a dia e pense se você contribui, de alguma forma, para aumentar ou reduzir os efeitos da erosão e do assoreamento.
Pense sobre os seus hábitos e os de sua família: Na sua casa, o que é feito com o lixo gerado todos os dias? Onde esses resíduos são colocados? O que vocês fazem com as embalagens? Como se evita o desperdício de comidas e objetos?
E outras famílias? Será que todos compram e consomem apenas o necessário para viver? E as empresas, como atuam em relação aos resíduos que geram?
Na década de 1970, o debate sobre o meio ambiente tomou impulso nos Estados Unidos da América (EUA), em razão do questionamento do modo de vida estadunidense, que se baseava no consumo desenfreado.
A poluição do meio ambiente é um problema que diz respeito a todos os países e, por essa razão, é considerado um problema global. Em 1972, realizou-se a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, capital da Suécia. Nela, os países participantes assinaram um primeiro acordo para reduzir os impactos da poluição no ambiente. O Brasil, na época sob ditadura militar, negou-se a assiná-lo.
Acreditava-se que a assinatura desse documento, naquele momento, iria barrar o desenvolvimento econômico do País, pois as políticas ambientais criariam obstáculos à instalação de indústrias.
Se o Brasil tivesse iniciado sua preocupação com a preservação do meio ambiente na década de 1970, será que teríamos a mesma deterioração ambiental que temos atualmente?
Impermeabilização do solo
O assoreamento dos rios é uma das causas das enchentes nas grandes cidades, mas não é a única. Também devem ser consideradas as seguintes causas: a construção desenfreada de casas e edifícios (que têm jardins cada vez menores ou mesmo sem jardins), a pavimentação, o asfaltamento e o calçamento das ruas, que acabam encobrindo o solo e formando uma espécie de capa que impede a absorção da água. Esse processo é conhecido como impermeabilização do solo.
Como a água não se infiltra no solo, ocorrem enxurradas, que levam aos rios e aos sistemas de esgoto volumes muito maiores do que sua capacidade natural de escoamento, podendo causar transbordamentos e enchentes. Essas enchentes têm consequências drásticas: a propagação de doenças, a destruição de moradias e até a morte de muitas pessoas, além do aumento de preços de produtos (resultante de perdas na produção agrícola).
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!