1. Discurso Direto e Indireto

Compreender o discurso direto e indireto é fundamental para a elaboração de diversos tipos de textos, assim como para uma correta interpretação de conteúdos e análise dos recursos aplicados na língua portuguesa. Para saber a diferença entre esses dois tipos de discurso e ver exemplos práticos, confira nosso post.
O que é o discurso direto?
É considerado como o tipo de discurso mais comum e natural, caracterizado pela livre expressão dos personagens, fazendo com que eles assumam vida própria no decorrer da narração. Para aprender diferenciar discurso direto e indireto é essencial conhecer as características de cada um.
Características do discurso direto
  • Consiste numa transcrição exata da fala das personagens na narração, onde não ocorre a participação do narrador;
  • Esse tipo de discurso geralmente é antecedido pelo travessão (sinal de pontuação que aponta quando se inicia a fala de uma personagem, quando ocorre mudança de interlocutores e quando existe mudança para o narrador por meio de um verbo de elocução). Entretanto, muitos autores de narração preferem colocar o discurso direto entre aspas (sinal de pontuação que indica uma transcrição ou citação);
  • O discurso direto é introduzido por verbos de elocução, tais como: falar, dizer, comentar, perguntar, responder, observar, murmurar, exclamar, gritar, aconselhar etc. Os verbos de elocução são seguidos por dois pontos (sinal de pontuação).
Alguns exemplos de discurso direto
A desconhecida perguntou:
— Quando ele saiu?
Foi então que Antônio respondeu:
— Não vi exatamente o horário que ele foi embora.
Todas as manhãs minha mãe aconselhava: “não faça bagunça durante a aula e preste atenção na matéria”.
A aluna afirmou:
— Preciso estudar muitos dias para a prova.
O que é o discurso indireto?
Para diferenciar discurso direto e indireto, basta compreender que o indireto não permite a livre expressão do personagem, já que todas as falas dos personagens são apresentadas pelo narrador. Isso significa que o personagem não adquire fala própria.
Características do discurso indireto
  • A narração é construída em 3ª pessoa;
  • Esse tipo de discurso é introduzido por verbos de elocução, como, por exemplo: dizer, perguntar, falar, comentar, responder, replicar, exclamar, observar, exclamar, gritar etc. Tais verbos são seguidos por conjunções (que ou se), exercendo a função de separar a fala do narrador da fala da personagem;
  • Durante o discurso, o narrador atua como um intermediário, usando suas próprias palavras para reproduzir a essência das falas das personagens, atuando também na reprodução das personalidades e reações de tais personagens.
Alguns exemplos do discurso indireto
A desconhecida perguntou timidamente que horas eram.
Foi então que Carlos observou como ela era linda.
Todas as noites meu pai pedia que eu fizesse minhas orações antes de dormir.
Para tornar mais fácil a diferenciação de discurso direto e indireto, vejamos alguns exemplos quanto à transformação de um tipo de discurso em outro.
Frase no discurso direto: — Iniciei meu processo de reeducação alimentar ontem.
Frase no discurso indireto: Ela disse que iniciou seu processo de reeducação alimentar ontem.
Frase no discurso direto: — Vou ao supermercado e volto logo.
Frase no discurso indireto: Ele disse que iria ao supermercado e que voltaria logo.
Frase no discurso direto: — Nós viajaremos amanhã pela manhã.
Frase no discurso indireto: Eles disseram que irão viajar amanhã pela manhã.
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!