Revolução Russa

Antecedentes da Revolução
No início do século XX, a Rússia mantinha o sistema czarista, baseado no modelo do absolutismo monárquico europeu, tendo como autoridade máxima o czar. A sociedade era marcada por profundas desigualdades sociais, na qual os camponeses representavam cerca de 80% da população. O capital estrangeiro, principalmente francês, motivou a industrialização tardia, com péssimas condições de vida para os operários.
 
Revolução de 1905
Após a derrota na Guerra Russo-Japonesa (1904-1905), ocorreu uma revolta popular contra o governo do czar Nicolau II. 
As perdas sofridas na guerra, de homens e recursos, somadas aos abusos cometidos pela nobreza, à exploração dos trabalhadores e à péssima condição de vida da população, colocaram a população russa em uma situação limite frente ao czar. 
Nesse contexto, greves pulularam pelo país entre dezembro de 1904 e janeiro de 1905, o que levou a uma resposta do governo, com o corte de eletricidade e da circulação de jornais, bem como com o fechamento de áreas públicas. Em 9 de janeiro de 1905, um grupo de mais de mil trabalhadores e suas famílias se reuniram em São Petersburgo, capital do Império Russo, e marcharam em direção ao Palácio de Inverno, a fim de reivindicarem seus direitos em frente à sede do governo. Os manifestantes foram recebidos com extrema violência pelo exército, que disparou contra eles, totalizando mais de 930 mortos. Esse episódio ficou conhecido como Domingo Sangrento.
A repressão do governo gerou violentas manifestações populares, como a greve geral e levantes militares (a exemplo da revolta do Encouraçado Potemkin). Para apaziguar a população, o czar foi obrigado a prometer concessões, destacando-se a constituição da Duma (Parlamento), como conselho legislativo.
 
Partidos políticos
Nesse contexto, foram organizados na Rússia alguns partidos políticos, com o objetivo de reivindicarem direitos no país. A organização partidária se deu da seguinte forma:
● Partido Constitucional Democrata (Kadete) – reformista, era formado pela burguesia e por setores da nobreza “liberal” e defendia a modernização do país e a implantação de um regime constitucional e parlamentar.
● Partido Operário Social Democrata – revolucionário, defendia o socialismo junto aos proletários. Dividia-se em:
• mencheviques — socialistas que defendiam a revolução liberal para fortalecer o proletariado antes de realizar a revolução socialista. Eram liderados por Martov e Plekanov.
• bolcheviques — socialistas que defendiam a imediata implantação da revolução socialista. Eram liderados por Lenin.

Revolução Liberal de Fevereiro de 1917
No contexto da Primeira Guerra Mundial, ocorreu uma grande revolta na Rússia que levou à retirada do país do confronto. 
A elevada mortalidade, aliada ao agravamento da miséria e da fome, aumentou a oposição popular ao czarismo.
Liderado pelos kadetes e com o apoio dos mencheviques, o czar Nicolau II foi derrubado e substituído por um governo liberal, liderado por Alexander Kerensky.
As principais medidas do governo liberal foram:
● anistia aos presos políticos e retorno dos exilados;
● proclamação das liberdades civis;
● promessa para a eleição de uma assembleia constituinte;
● permanência da Rússia na guerra.
 
Teses de Abril
O Governo Provisório implantado após a Revolução Liberal, no entanto, não possuía apoio de todo o Partido Operário Social Democrata. Os bolcheviques viam no governo menchevique algumas posturas contrárias àquelas defendidas pela revolução. A oposição bolchevique ficou explícita no documento conhecido como Teses de Abril.
Publicadas pelo líder bolchevique Lenin, as teses defendiam “Paz, terra e pão. Todo o poder aos sovietes!”, ou seja, a saída da guerra, a reforma agrária e mais alimentos para o povo, além de entregar o poder aos sovietes (conselhos de operários, soldados e camponeses).
 
Revolução Socialista de Outubro de 1917
A permanência na guerra agravou a situação de miséria e fome na Rússia. Liderada pelos bolcheviques, a Revolução de Outubro de 1917 derrubou os liberais e implantou um governo socialista na Rússia.
O líder bolchevique Lenin assumiu o governo, cujas principais medidas foram:
● reforma agrária;
● retirada da Rússia da guerra por meio do Tratado de Brest-Lisowski;
● nacionalização de bancos e indústrias estrangeiras;
● controle das fábricas pelos operários;
● organização do Exército Vermelho.
 
Guerra Civil (1918-1921)
Foi o conflito entre o Exército branco (apoiado pelos liberais com o apoio do capital estrangeiro) e do Exército vermelho (liderado pelos bolcheviques). 
Na época, implantou-se um “comunismo de guerra” com a economia centralizada e planejada pelo Estado.
Na prática, essa forma de comunismo demonstrava um esforço de transição entre o sistema capitalista e o comunismo. Antes de implantar a política econômica comunista, os líderes bolcheviques compreenderam ser importante estabilizar a economia, ainda utilizando políticas capitalistas.
 
Nova Política Econômica (NEP – 1921-1928)
A Nova Política Econômica (NEP, sigla em inglês) consistiu em conciliar o planejamento estatal socialista com iniciativas capitalistas (propriedade privada e lucros). A ideia era “um passo atrás para dar dois passos à frente”. 
O objetivo era incentivar a produção e melhorar o abastecimento, reduzindo a miséria e a fome. Permitiu a recuperação da economia e a reativação da produção industrial e agrícola e do comércio. Nesse período, em 1922, foi criada a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).
 
Stalin X Trotsky
A morte de Lenin, em 1924, gerou a disputa de poder entre os líderes Stalin e Trotsky.
● Trotsky (líder do Exército Vermelho): defendia a revolução permanente, ou seja, a difusão do socialismo pelo mundo.
● Stalin (secretário geral do Partido Comunista): defendia o socialismo num só país, ou seja, a consolidação da Revolução Russa e de um estado revolucionário forte para, depois, expandir a revolução.
Nessa disputa, Stalin saiu vitorioso. Assumindo o poder, Stalin deu início a uma perseguição política a Trotsky e seus seguidores. Em 1927, Trotsky foi expulso do partido por Stalin e, em 1929, expulso da URSS. Em seu exílio, começou a escrever e publicar um boletim mensal de oposição ao governo stalinista da URSS.
 
Governo de Stalin (1924-1953)
No poder, Stalin implantou o socialismo, extinguindo a NEP em 1928. A economia organizou-se em planos quinquenais (planificação de 5 em 5 anos).
No aspecto político, destacou-se o autoritarismo, a censura e a perseguição de seus opositores, com prisões, exílios e mortes.
A importância da Revolução Russa está no fato de ter sido a primeira revolução socialista vitoriosa, ameaçando a ordem capitalista e abalando as relações internacionais do século XX.
Educando Mais! Todos os direitos reservados - © 2019 Educando Mais! 
  • Facebook
  • Canal Educando Mais!
  • Instagram
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • Rádio Educando Mais
  • RSS ícone social
E-mail do Educando Mais!
WhatsApp do Educando Mais!